17/06/2024 às 21h11min - Atualizada em 18/06/2024 às 18h01min

Projeto Dança em Trânsito movimentará público em cidades do Nordeste com uma série de espetáculos em julho

O projeto patrocinado pelo Ministério da Cultura e Instituto Cultural Vale realizará apresentações gratuitas no Centro Cultural Tatajuba, em Imperatriz - MA

DYEGO RODRIGUES
Divulgação
SUET
Imperatriz, no Maranhão, é uma das 33 cidades brasileiras que receberá a 22ª edição do Dança em Trânsito em 2024. O projeto levará movimento, por meio da dança, e cultura ao povo imperatrizense. Com quatro apresentações que acontecerão a partir das 17h do dia 14 de julho, no Centro Cultural Tatajuba, o 22º Dança em Trânsito é apresentado pelo Ministério da Cultura, através da Lei de Incentivo à Cultura, e conta com patrocínio master do Instituto Cultural Vale e patrocínio da Volkswagen Caminhões e Ônibus e Engie Brasil Energia.

Como um dos maiores e mais abrangentes festivais internacionais de dança contemporânea do país, o Dança em Trânsito garantirá aos imperatrizenses experiências na área de residências artísticas, com oficinas de criação, workshops, abrindo canais para novos talentos da dança, além da formação de plateias, estimulando o interesse pela arte e pela dança.

O público de Imperatriz terá a oportunidade de contemplar as produções cariocas, “Em Boa Companhia”, de Helena Heizer e Guilherme Gomes; “Descaminho”, do Afrobunker e “Fantasmas”, do Grupo Tápias. Já a companhia artística de Vitor Hamamoto, de Brasília, será a segunda a se apresentar na noite do domingo, 14 de julho.
Este ano, o festival contará com a participação de 31 companhias e artistas provenientes do Brasil e de outros 12 países: Burkina Faso, Canadá, Colômbia, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, França, Israel, Itália, República Tcheca e Ucrânia. Eles ocuparão palcos e espaços públicos em 10 capitais brasileiras e 23 outras cidades com uma série de espetáculos e ações voltadas para a difusão e democratização da dança. As atividades incluem residências de criação e intercâmbio profissional, intercâmbios culturais, workshops, rodas de conversa e oficinas, promovendo a valorização do folclore e da cultura brasileira.

Oportunidade
Na 22ª edição, o Dança em Trânsito viabilizará workshop com criação para estudantes de dança e artes cênicas, sob orientação de artistas e coreógrafos convidados de diferentes regiões do Brasil. Esses profissionais criarão coreografias para o grupo inscrito de cada uma das cidades onde forem realizadas as oficinas, contando com a apresentação de um resultado, na própria cidade.
A ação consiste em um aprofundamento nos estudos do movimento, mas especialmente na aplicação das práticas e teorias da dança no momento da cena. Assim, cidades distantes das metrópoles têm a oportunidade de receber um artista de outro lugar, reforçando espaços de troca.

Itinerante
A partir do dia 20 de junho, o festival Dança em Trânsito inicia sua principal etapa, que envolve uma abrangente itinerância por todas as cinco regiões do país, envolvendo 33 cidades. Até 1º de outubro, o festival passa por Belo Horizonte (MG), Brumadinho (MG), Coronel Fabriciano/Timóteo (MG), Ipatinga (MG), Governador Valadares (MG), Baixo Guandú (ES)/Aimorés (MG), Vila Velha (ES), Vitória (ES), Entre Rios do Sul (RS), Alto Bela Vista (SC), Florianópolis (SC), Curitiba (PR), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), Ilha do Combú (PA), Belém (PA), Parauapebas (PA), Canaã dos Carajás (PA), Curionópolis (Serra Pelada) (PA), Brasília (DF), Imperatriz (MA), Açailândia (MA), Pindaré-Mirim (MA), Itapecuru-Mirim (MA), São Luís (MA), Quatis (RJ), Resende (RJ), Volta Redonda (RJ) e Mangaratiba/Itaguaí (RJ).

Dança em Trânsito

Criado em 2002, o Dança em Trânsito é um festival internacional de dança contemporânea que tem por objetivo valorizar, promover e democratizar esta expressão artística, seja pelo intenso intercâmbio entre artistas e companhias do Brasil e do exterior, como também pela itinerância, percorrendo desde as grandes cidades até pequenas localidades no interior do Brasil, em teatros ou espaços públicos. Sua atuação abrange ainda residências artísticas, com oficinas de criação, e workshops, abrindo canais para novos talentos da dança, e a formação de plateias, estimulando o interesse pelas artes e pela dança. O festival é parte do projeto Ciudades Que Danzan, que reúne 41 cidades em diversas partes do mundo com o intuito de difundir a dança contemporânea. Desde a sua criação, em 2002, o Dança em Trânsito já apresentou mais de 1.272 apresentações, com cerca de 114 companhias de 21 países, envolvendo mais de 43 cidades das cinco regiões do Brasil e exterior, para um público de mais de 100 mil pessoas. Em 2020, durante a pandemia, realizou uma versão online, indicada ao Prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA), na categoria “Difusão”, e, em 2021, a primeira edição híbrida, que envolveu 25 cidades.

Programação
14/07, domingo –  Imperatriz/MA
Onde Horário Cia/Artista(s) Coreografia/Performance
Centro Cultural Tatajuba 17h Helena Heizer e Guilherme Gomes (Rio de Janeiro, RJ)  Em boa companhia  8 min.
Centro Cultural Tatajuba 17h20   Vitor Hamamoto (Brasília, DF) Não Nomeado 13 min.
Centro Cultural Tatajuba 17h40 Afrobunker (Rio de Janeiro, RJ) Descaminho  15 min.
Centro Cultural 18h Grupo Tápias (Rio de Janeiro, Fantasmas 27 min.


Assessoria de Imprensa
Dyego Rodrigues
DRT-797
(98) 991706807


 

Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
DYEGO FERNANDO RODRIGUES ALMEIDA
[email protected]


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp