31/01/2018 às 17h13min - Atualizada em 03/02/2018 às 23h28min

Troca de livros e uniformes: mães economizam e filhos aprendem a reutilizar material

Entre impostos, férias e despesas que se acumulam com as comemorações de fim de ano, a lista de material escolar e o uniforme são itens que pesam no orçamento, seja pela diversidade de produtos disponíveis no mercado ou pelo aumento de preços no segmento. Para poupar gastos, os pais têm buscado alternativas que vão além da pesquisa de preço e da restrição de materiais.
 
No Colégio Franciscano Pio XII, instituição de educação localizada no bairro do Morumbi, em São Paulo, um grupo de mães apresentou à diretoria a proposta do projeto Bibliotroca. O Colégio abraçou a idéia e há quatorze anos os alunos e pais podem efetuar a troca de livros – paradidáticos e didáticos, não consumíveis, de categorias diversas – por intermédio da “Bibliotroca”. A regra é simples e não há burocracia: o aluno que entregar livros utilizados no ano anterior que ainda estejam na lista de material atual, pode retirar outro livro durante todo o ano letivo.
 
Mary Elizabeth Azevedo, coordenadora da Bibliotroca há 10 anos e mãe de uma aluna e de dois ex-alunos do Pio XII, conta que "a compra de material didático é sempre um gasto muito grande. Além disso, os livros raramente serão utilizados novamente após o ano letivo. É um investimento na educação e não na aquisição da obra em si que fazemos com a compra. Se podemos compartilhar, não há porque mantê-los ou, o que é ainda pior, jogá-los no lixo. Com a Bibliotroca, nós, pais, economizamos, e nossos filhos aprendem a dar valor ao investimento que fazemos em sua educação”.
 
Há cinco anos, o projeto foi ampliado para os uniformes. Com as mesmas regras usadas para os livros, os trajes podem ser trocados, peça por peça, o que proporciona ainda mais economia às famílias. “As crianças crescem e os uniformes acabam ficando pequenos, mas, muitas vezes, ainda estão em perfeitas condições de uso. Então fazemos uma avaliação para checar se não estão muito desgastados e os aprovados são disponibilizados para a troca”, explica a coordenadora.
 
Desde que se tornou adepta da troca, Mary conta que economizou bastante e vê o projeto como definitivo: “É bom para os alunos e para os pais, a adesão é muito grande. Algumas pessoas não gostam de pegar nada em troca, mas mesmo assim vem aqui doar material para que seja repassado. Assim, funciona bem para todo mundo”, afirma.
 
As mães voluntárias do projeto da Bibliotroca ainda orientam alunos, pais e professores com dicas sobre a importância de cuidar do livro, o significado da troca e os cuidados que se deve ter para conservá-los. Ainda assim, ao chegar à Bibliotroca, todos os títulos passam por uma avaliação. "Os próprios professores incentivam os alunos a cuidarem bem dos livros, pedindo que resolvam os exercícios com lápis ao invés de caneta", diz Mary. Para o aluno que efetua a doação e não tem interesse em nenhum outro para retirar, a Bibliotroca oferece créditos com prazo indeterminado.
 
Plantão
As mães voluntárias do projeto da Bibliotroca farão atendimento no Colégio Franciscano Pio XII de 4 a 8 de dezembro, das 7h10 às 9h. No início do ano (2018), o plantão volta um dia antes do início das aulas e prossegue na primeira semana. Após essas datas, os interessados em trocar livros e uniformes deverão entrar em contato direto com a organização para verificar horários disponíveis.  
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »