13/06/2024 às 11h16min - Atualizada em 13/06/2024 às 22h04min

Setor marítimo quer zerar emissões de carbono eliminando processos em papel

Como o setor portuário pode economizar anualmente com a digitalização de processos

ALLAN COSTA
https://www.accesscorp.com/pt-br/
Access
por Inon Neves, vice-presidente sênior da Access Latam

Um relatório publicado recentemente pela Global Shipping Business Network (GSBN) apontou que, a digitalização de processos no setor de transporte marítimo pode ajudar a criar uma significativa redução nas emissões de carbono – cuja meta é zerar até 2050. Ao menos 80% do comércio internacional depende deste tipo de modal, embora hoje esse seja mais eficiente em termos em termos de emissão de gases de efeito estufa que o aéreo, ainda é responsável por quase 3% das emissões globais.

O estudo realizado pela GSBN analisou o impacto dos processos da documentação digitalizada, incluindo o conhecimento de embarque (BL, na sigla em inglês) e o uso de soluções sem papel durante a etapa de liberação da carga. Essas medidas contrastariam com a dependência do setor – existente ainda hoje – sobre documentos em papel para fins legais e regulatórios.

O relatório também traz alguns números interessantes: se as empresas de transporte marítimo adotassem conhecimento de embarque eletrônicos (eBLs) até 2030, evitariam a impressão de cerca de 15,8 milhões de documentos em papel emitidos anualmente, reduzindo as emissões equivalentes de dióxido de carbono (CO2e) em até 440.820 toneladas métricas. A redução potencial de CO2e por eBL é de 27,9kg aproximadamente – para uma ordem de entrega eletrônica (eDO), a diminuição seria de cerca de 17kg.

Além da questão ambiental – suficiente para colocar qualquer plano de descarbonização em prática – o setor portuário poderia ter uma economia de mais de US$ 6,5 bilhões anualmente com a digitalização de processos.

O problema dos documentos em papel
O principal dilema dos documentos em papel é a necessidade de manter o controle de uma cópia física e transferir manualmente os dados do BL para sistemas digitais, uma vez que esse processo pode levar a erros e atrasos devido à ineficiência dos processos que não são digitalizados.

Os eBLs oferecem maior velocidade e eficiência para as operações, permitindo que as transportadoras se concentrem mais em seus serviços – fornecendo transporte confiável e pontual, sem contar que, eliminam gargalos burocráticos, resultando em melhor transparência e rastreamento da carga em tempo real, otimizam o gerenciamento de dados e agilizam processos — desde reservas de remessas até notificações de chegada.

Outro ponto positivo do documento eletrônico é que elimina o risco de fraudes e perdas, evitando assim que sejam usados para atividades como evasão de impostos e taxas, ao mesmo tempo proporciona rastreabilidade digital completa, garantindo melhor segurança. Por outro lado, os BLs em papel podem ser facilmente modificados e usados para atividades ilícitas.

Qual é a solução para o mercado?
Existem muitas empresas que oferecem soluções digitais para o setor de transporte marítimo. O problema é que essas companhias, hoje, operam em silos tecnológicos. Bancos, comerciantes, seguradoras e companhias de navegação se tornaram digitais – mas cada um criou seus próprios padrões, fluxos e metodologias. Em meio a tudo isso, o registro em papel permanece como o único documento reconhecido pela lei – no mundo todo.
Alguns países já deram o primeiro passo: o Reino Unido aprovou, no final do ano passado, a Lei de Documentos do Comércio Eletrônico, que dá aos arquivos digitais a mesma validade que os em papel.

Além da mudança da legislação, é preciso também uma integração do mercado no que tange à uniformidade das informações. Isso poderá ser alcançado por meio de tecnologias como blockchain, com uma interoperabilidade e uma infraestrutura global de dados que permita a transição de informações de forma mais rápida, confiável, acessível e livre de emissões.

Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
ALAN COSTA SILVA
[email protected]


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp