27/11/2023 às 11h39min - Atualizada em 28/11/2023 às 00h00min

Modelo de negócio do Grupo Acolher e Cuidar Franchising chama a atenção de investidores do Sudeste

Franquia conta com investimento inicial a partir de R$ 67 mil e já possui operações em três estados da região

Elaine Rodrigues
Divulgação
 

Escolher uma região do Brasil para empreender é uma tarefa que requer uma avaliação minuciosa, para que o empresário tome a melhor decisão. Com isso, um dos locais que chama a atenção é o Sudeste, pelo fato de contar com uma economia que está sempre aquecida e por conter diversas opções de negócios.

 

Essa região também é vista com bons olhos para a expansão das franquias. No 2º trimestre deste ano o faturamento total do franchising brasileiro foi de R$ 54.253 bilhões. Dessa receita, 54,26% tem a participação do Sudeste. Para efeito comparativo, no mesmo período do ano passado esse envolvimento era de 52,90%, de acordo com os dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

 

Além disso, segundo a ABF, no ranking dos 10 estados com o maior crescimento no faturamento, os quatro do Sudeste (Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo) estão no quadro.

 

Com isso, algumas empresas estão investindo em estratégias para expandir na região, entre elas está o Grupo Acolher e Cuidar Franchising – rede com foco na realização de prestação de serviços domiciliares em saúde através do atendimento de cuidador de idosos.

 

Atuação na região

 

O Grupo Acolher e Cuidar nasceu em Brasília/DF, na região Centro-Oeste, porém hoje já conta com operações em três estados do Sudeste, sendo Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo.

 

“Atualmente, no Sudeste, contamos com unidades nos municípios de Belo Horizonte/MG, Piracicaba/SP e Vitória/ES, porém, através do nosso modelo de negócio e por ser uma região muita rica, temos no radar várias cidades para que em breve possam receber uma operação da franquia”, comenta o fundador e diretor executivo da marca, Estevan Oliveira.

 

Expansão para o Sudeste

 

Para receber uma unidade do Grupo Acolher e Cuidar é necessário que a cidade tenha a partir de 80 mil habitantes.

 

“Cidades como Sorocaba/SP, região do Grande ABC, Araras/SP, Limeira/SP, Campinas/SP e Ribeirão Preto/SP, estão no radar da marca para expansão, por serem locais onde visualizamos uma grande identificação com a franquia e por terem uma economia que favorece a implantação de novos negócios”, detalha Estevan. 

 

Para isso, a rede tem apostado em algumas estratégias. “Estamos em busca do perfil ideal de franqueado, que na sua grande maioria são profissionais da área da saúde, empreendedores e pessoas que carreguem o mesmo propósito que o nosso. A soma desses fatores resulta no que buscamos em um franqueado do Grupo Acolher e Cuidar”, salienta Oliveira.

 

O diretor executivo da marca ainda diz que eles avaliam a renda per capita, IDH e a quantidade de idosos na região. “Em nossas pesquisas, analisamos que grande parte das cidades do Sudeste têm indicadores que demonstram um grande potencial da região.”  

 

Modelo de negócio

 

A franquia oferece três modelos de negócios que possibilitam um ticket médio em torno de R$ 6 mil mensal ao franqueado. Em todos os modelos é necessário ponto físico para conduzir a operação, e o que difere um formato do outro é a quantidade de serviços oferecidos ao cliente.

 

“A nossa opção mais em conta é o modelo Fit, que oferece serviços de cuidador de idosos para períodos de 6h, 12h ou 24h, e o Programa Ame Acolher e Cuidar (aplicativo de monitoramento). É solicitado investimento inicial de R$ 67 mil, incluso taxa de franquia, capital de giro e instalação. O faturamento é de R$ 100 mil mensal, com lucro estimado entre 20% e 30% e prazo de retorno do investimento em 16 meses” explica Oliveira.

 

Na sequência vem a modalidade Premium, nela está incluso a locação de equipamentos hospitalares; serviços de procedimento pontual; serviços de enfermagem; Programa Ame Acolher e Cuidar e serviços de cuidador de idosos para períodos de 6h, 12h ou 24h. “É necessário investimento inicial de R$ 129 mil (incluso taxa de franquia, instalação e capital de giro). O faturamento gira em torno de R$ 250 mil mensal, com lucro líquido e prazo de retorno iguais ao modelo anterior”, conta Estevan.

 

Por fim, a rede disponibiliza o modelo Home Care (atendimento aos planos de saúde), que oferece os mesmos atendimentos que o modelo premium, porém, também com a possibilidade de internação domiciliar. 

 

“Esse formato possui uma fatia relevante do faturamento do negócio, na qual a maioria dos clientes vêm de instituições de longa permanência para idosos (ILPIs) e de planos de saúde. O investimento desse formato é de R$ 721 mil (incluso taxa de franquia, instalação e capital de giro). O faturamento médio mensal é de R$ 612.500, com o mesmo lucro líquido e prazo de retorno dos modelos anteriores”, finaliza o diretor executivo do Grupo Acolher e Cuidar.



 

Sobre o Grupo Acolher e Cuidar Franchising

O Grupo Acolher e Cuidar Franchising nasceu em 2016 em Brasília-DF, com foco na realização da prestação de serviços domiciliares em saúde através do atendimento de cuidador de idosos. A rede atua no ramo de home care em atendimento de pacientes com necessidades de cuidados de baixa, média e alta complexidade, com destaque para os serviços na área de reabilitação e qualidade de vida, prezando acima de tudo pelo conforto e segurança. O franqueado precisa de um ponto físico para operar e são disponibilizados três modelos de franquias: unidade fit, premium e home care, com investimento a partir de R$ 67 mil e prazo de retorno previsto em 16 meses. https://www.grupoacolherecuidar.com.br/

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Fatos&Ideias Comunicação[email protected]

Renata Brito - (17) 9 9107-4530 – [email protected]

Leonardo Lino – (17) 9 9171-1771 – [email protected]


 

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp