30/06/2016 às 11h00min - Atualizada em 30/06/2016 às 11h00min

Steel Warehouse Cisa inicia operações no Brasil

Companhia de serviços siderúrgicos, que utiliza a tecnologia da linha Temper Pass para processar aço, finalizou suas obras em março deste ano; A capacidade para fornecimento de chapas previsto por ano é de 200 mil toneladas

Communica Brasil
Divulgação

A Steel Warehouse Cisa, que nasceu da joint venture entre a americana Steel Warehouse, líder no mercado norte-americano da indústria de linha Temper Pass Cut to Length e no processamento de bobinas de aço de maior espessura, com a brasileira Cisa Trading, maior trading privada no Brasil, que oferece soluções logísticas, operacionais, tributárias e financeiras na importação e exportação para mais de 200 clientes do mercado, iniciou suas atividades no mês de maio, na cidade de Paulínia, com capacidade de produção de 200 mil toneladas de chapas de aço ao ano.

“A companhia processará inicialmente cerca de 3 a 4 mil toneladas de chapas de aço por mês, com o objetivo de atingir 7 mil toneladas por mês até o final do ano, o que equivale a algo em torno de 35 mil toneladas no primeiro ano de atividades. Gostaríamos de chegar a operar com 35% da capacidade, que é um volume ambicioso para o início da operação, levando em conta a situação do mercado. Mas a tendência é aumentar”, diz David Sánchez, Diretor Geral da Steel Warehouse Cisa.

A Steel Warehouse Cisa é a única companhia que oferece no Brasil a tecnologia, até então inédita, da linha Temper Pass Cut to Length, que processa de bobinas de aço, fornecendo chapas com as melhores tolerâncias e planicidade, além de ser livre de tensões residuais. Dentre os serviços oferecidos, estão as chapas fornecidas diretamente para clientes de usinas que precisam desse tipo de corte, como Usiminas, Gerdau, Companhia Siderúrgica Nacional e ArcelorMittal. A demanda para as chapas da Steel Warehouse Cisa também vem de fabricantes de máquinas para o setor agrícola e veículos pesados em geral, conhecido como linha amarela, e também, setores como construção, mineração e máquinas e equipamentos de indústrias.

A companhia de serviços siderúrgicos vai fornecer ainda chapas cortadas sob medida para o cliente final, garantindo mais precisão, qualidade e competitividade, o que permite redução de custos, retrabalho e sucata no final do processo. Além disso, atuará na recuperação de chapas que foram processadas em linhas convencionais e que não atingiram a mesma qualidade de planicidade, tolerância e acabamento superficial que a linha Temper Pass proporciona e na melhoria da superfície de chapas grossas.

Sánchez explica que foram feitos os testes elétricos - de comando e sincronismo da máquina, para checar o correto funcionamento de todas as partes da linha. Durante o mês de março. Entre a última semana e a primeira de abril, foram iniciados os testes mecânicos, em que a linha Temper Pass opera sem material (sem chapa), para atestar sua funcionalidade. Durante o restante do mês de abril, foram feitos os últimos ajustes da velocidade de corte e qualidade do produto final.

As operações foram iniciadas em meados de maio com o processamento de bobinas de clientes. “O equipamento já está totalmente ajustado. As primeiras bobinas tiveram alguns ajustes, mas foram mínimos, sem necessidade a mais do que é habitual no setor”, explica o diretor. “Já estamos começando a receber mais de 2 mil toneladas de bobinas de clientes no estoque da fábrica,” conclui.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »