27/06/2016 às 18h20min - Atualizada em 27/06/2016 às 18h20min

As Escrituras Sagradas traduzidas para 2.935 idiomas

Em apenas um ano, foram registradas 50 novas traduções. Cerca de 160 milhões de pessoas foram beneficiadas com esse trabalho, cuja importância estará em destaque no 12º Fórum de Ciências Bíblicas, em agosto.

Oficina da Palavra

As Escrituras Sagradas estão disponíveis para 2.935 idiomas falados por 6,039 bilhões de pessoas. Só em 2015, foram feitas traduções para 50 idiomas, falados por quase 160 milhões de pessoas, com auxílio das Sociedades Bíblicas Unidas (SBU). Graças aos esforços dessa aliança global presente em mais de 200 países e territórios, a Bíblia na íntegra está disponível em 563 idiomas, falados por cerca de 5,1 bilhões de pessoas e o Novo Testamento em 1.334 idiomas adicionais falados por 658 milhões de pessoas. Esta tarefa, fundamental, para o desenvolvimento da obra bíblica no mundo estará em destaque nas palestras do 12º Fórum de Ciências Bíblicas, que a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) promoverá nos dias 25 e 26 de agosto, com o tema “Tradução da Bíblia: Uma Tarefa Inacabada”.

Em seu Relatório de Traduções de 2015, as SBU registram que 11 comunidades ao redor do mundo agora têm a sua primeira Bíblia na íntegra, seis receberam um Novo Testamento e outras onze a sua primeira porção ou porções adicionais das Escrituras. No entanto, existem ainda 497 milhões de pessoas que não contam com nenhuma parte da Bíblia traduzida para o idioma que fala ao seu coração, além dos 281 milhões que contam apenas com partes da Bíblia traduzidas para o seu idioma.

Como os idiomas estão em constante desenvolvimento, as SBU também têm o compromisso de revisar traduções existentes e fornecer novas versões, quando solicitadas, para ajudar o máximo possível de pessoas a se engajarem com a mensagem bíblica. Em 2015, isso resultou em 20 novas traduções e revisões, além de duas edições de estudo com o potencial de alcançar mais de 127 milhões de pessoas.

Paralelamente, de acordo com as SBU, crescem as traduções das Escrituras para línguas de sinais e em Braile. Estima-se que mais de 300 milhões de pessoas, em todo o mundo, tenham deficiência auditiva e 70 milhões delas utilizam a língua de sinais para se comunicar. Há mais de 400 línguas de sinais únicas, porém, o Novo Testamento somente está disponível na Língua de Sinais Americana. Entre as produções de 2015 em línguas de sinais, destacam-se as do Brasil, com 15 novas histórias bíblicas; Sri Lanka, com seleções do livro Atos; México, que concluiu os livros de Lucas e Atos; e a equipe ViBi, no Japão, que terminou os livros Êxodo, Tito e Efésios.

Em Braile, os avanços foram registrados no Sri Lanka, com a Bíblia em sinhala, o 44o idioma do país e no México, com a primeira porção em purepecha. Também foram produzidas porções adicionais em espanhol e armênio e uma nova versão da Bíblia em holandês. São obras que beneficiam um grande contingente, diante da estimativa de que, em todo o mundo, 285 milhões de pessoas tenham deficiência visual, das quais 40 milhões são cegas. Desde 2002, a Sociedade Bíblica do Brasil disponibiliza a Bíblia completa em Braile para esse público.

Outro recurso estratégico das SBU para a disseminação da Palavra de Deus é a Biblioteca Digital da Bíblia® (DBL), que, até o final de 2015, contava com 1.201 Bíblias, Testamentos e porções em 957 idiomas falados por mais de 4,6 bilhões de pessoas. A DBL é de propriedade e mantida pelas SBU em parceria com outras agências bíblicas com o apoio da aliança Every Tribe Every Nation (Todas as Tribos, Todas as Nações). Ela torna a Bíblia acessível fornecendo textos das Escrituras ao público por meio de parceiros como a BibleSearch e a YouVersion.

O relatório completo das SBU e a lista de traduções concluídas em 2015 podem ser consultados em: https://www.unitedbiblesocieties.org/50-new-translations-bible-completed-last-year/

O 12º Fórum

Renomados palestrantes estarão no Centro de Eventos de Barueri – Museu da Bíblia, em Barueri (SP), para mais uma edição do Fórum de Ciências Bíblicas, que homenageará os 70 anos das Sociedades Bíblicas Unidas. Embora iniciada em 1804, a cooperação entre Sociedades Bíblicas foi formalizada em 1946 e hoje reúne 149 organizações, entre elas a SBB.

Confira a programação completa do 12º Fórum de Ciências Bíblicas:

25 de agosto

14h30: Abertura

14h45: As traduções para línguas indígenas no Brasil

Há 28 anos, José Carlos Alcântara tem atuado entre povos indígenas brasileiros, especialmente os Kayabi, em companhia de sua esposa Raquel Alcântara. Ele foi conhecer in loco a realidade de vários povos do Brasil e de outros países, com vistas à mobilização da Igreja para o Movimento de Tradução da Bíblia. Em sua palestra, apresentará um panorama geral da tradução da Bíblia para as línguas minoritárias, bem como os desafios e a urgente necessidade de oferecer as Escrituras para aquelas comunidades em seu próprio idioma.

José Carlos Alcântara é pastor, missionário da Comunhão Batista Bíblica Nacional (CBBN), membro efetivo e do Conselho Deliberativo da Associação Linguística Evangélica Missionária (ALEM ) e membro da Diretoria da Associação de Missões Transculturais Brasileiras (AMTB).

16h30: A revisão da tradução Revista e Atualizada, de João Ferreira de Almeida

A Bíblia Sagrada na tradução de João Ferreira de Almeida, Revista e Atualizada é a preferida dos brasileiros. Considerada clássica, com seus 60 anos de história, a obra está sendo revisada mais uma vez, em trabalho coordenado por Vilson Scholz, em parceria com as igrejas que utilizam esta tradução. No Fórum, o público conhecerá o que está sendo feito nessa revisão e poderá constatar que é possível melhorar o que já é muito bom.

Vilson Scholz é pastor, doutor em Novo Testamento, professor de Teologia Exegética e consultor de Tradução da SBB.

18h00: Lançamentos SBB

A SBB, em seu esforço para disseminar as Escrituras, sempre tem a preocupação de inovar, aliando qualidade e recursos tecnológicos às mais recentes tendências do mercado, para alcançar todos os públicos. Nesta palestra serão apresentadas as novidades editoriais voltadas a diferentes segmentos da população.

Paulo Teixeira, diretor de Traduções e Publicações da SBB, é teólogo e linguista, especialista em Língua e Literatura Hebraica.

20h00: Desafios da Bíblia nas novas tendências da sociedade

Em sua palestra, Erní Seibert fará uma análise das principais mudanças e dos desafios que a Causa da Bíblia enfrenta no mundo, desde as alterações do quadro demográfico até as transformações culturais e religiosas.

Erní Walter Seibert é doutor em Ciências da Religião, responde pela área de Comunicação, Ação Social e Arrecadação da SBB e é diretor mundial de Comunicações e Parcerias das Sociedades Bíblicas Unidas.

26 de agosto

14h30: Abertura

14h45: Panorama das traduções bíblicas no mundo

Nesta palestra, o público conhecerá as mais recentes informações das Sociedades Bíblicas Unidas (SBU) sobre as traduções em âmbito mundial, o mapa dos projetos de traduções em andamento e quais são os desafios e oportunidades que este campo oferece.

Esteban Voth é doutor em Hebraico e diretor da equipe de assessores de traduções das Sociedades Bíblicas Unidas.

16h30: Levando a Bíblia para o Oriente Médio pela TV

A tradução da Bíblia está diretamente relacionada com o trabalho de evangelização. Uma das regiões do Planeta onde o Evangelho tem tido maior dificuldade de penetrar é o Oriente Médio. Por isso, desde 1995, um grupo local de cristãos, apoiado por outros de várias partes do mundo, leva a Palavra de Deus por meio da SAT 7, uma rede de televisão via satélite fundada e presidida por Terry Ascott. A palestra de Lars-Göran Gustafsson será uma oportunidade de conhecer este ministério e as dificuldades que enfrenta.

Lars-Göran Gustafsson é representante internacional para a América do Sul da equipe SAT 7.

18h00: Lançamentos SBB

Paulo Teixeira

20h00: O Aplicativo da Bíblia e seu Uso pela Igreja

Nos primeiros 15 séculos depois de Cristo, as cópias da Bíblia eram feitas à mão. Com o advento da imprensa, as cópias se multiplicaram e, nos últimos anos, com o desenvolvimento da tecnologia digital, a Bíblia está presente em computadores, tablets e celulares. A Igreja, entretanto, tem enfrentado alguma dificuldade para utilizar essas ferramentas. Paschoal Piragine usa esta tecnologia há muito tempo em seu ministério e vai compartilhar sua experiência no Fórum.

Paschoal Piragine é pastor e presidente da Primeira Igreja Batista de Curitiba (PR).

Serviço: 12º Fórum de Ciências Bíblicas

Tema: Tradução da Bíblia: Uma Tarefa Inacabada

Data: 25 e 26 de agosto de 2016

Horário: 14h30 às 22h00

Público-alvo: Professores e estudantes de Teologia, Ciências da Religião e Linguística, lideranças religiosas, estudiosos da Bíblia e cristãos em geral

Local: Centro de Eventos de Barueri | Museu da Bíblia

Endereço: Avenida Pastor Sebastião Davino dos Reis, 672 – Vila Porto – Barueri (SP)

Investimento: R$ 40,00 (o equivalente à oferta no valor de duas Bíblias) e R$ 20,00 para pastores e seminaristas.

Inscrições: http://www.sbb.org.br/eventos/forum-de-ciencias-biblicas/

Informações: https://xii-forum-de-ciencias-biblicas.eventbrite.com.br ou (11) 3474-5827

 

Informações para a Imprensa: Oficina da Palavra: (11) 3289-2139

Contatos: Denise Lima: (11) 99611-7381 e Luciana Garbelini: (11) 99292-2131  


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »