22/06/2016 às 14h47min - Atualizada em 22/06/2016 às 14h47min

Brasil recebe obra inédita de premiado poeta argentino

Livro de Rodolfo Alonso contará com tradução de imortal da ABL

Joyce Nogueira

Conhecido por ser amigo pessoal dos escritores Carlos Drummond de Andrade e Murilo Mendes, o poeta argentino Rodolfo Alonso terá sua obra traduzida para o português. Editado pela Penalux, o livro “Poemas Pendentes” trata-se de uma edição bilíngue que reúne textos inéditos de Alonso no país. Além de ser um grande presente da cultura argentina, conta com a tradução de Anderson Braga Horta, imortal da Associação Brasileira de Letras.

Segundo os editores Tonho França e Wilson Gorj, o livro se divide em duas seções. A primeira parte, cujo o subtítulo é ‘‘Aparecidos”, inclui poemas inéditos que, por uma ou outra razão, não foram incorporados em publicações anteriores. Com o tema ‘‘Aparições”, a parte seguinte reúne os textos recentes a partir de seu último livro editado.

 

O conteúdo

O livro revela e compartilha os pensamentos do autor. Os temas dos poemas são bem diversificados, por exemplo, falam de amor, sobre lembranças do passado, detalhes da beleza da vida, um pouco do cotidiano de Buenos Aires aos olhos do poeta e também política.

Por exemplo, em “Poeta é aquele”, o escritor cita o barulho e o movimento apressado das ruas do centro da capital argentina. “Dias cinzentos” fala das “Ruas todas do mundo gemendo em Buenos Aires e dentro” do peito de Alonso. Já o “Manhã”, contempla o fato de um cego ainda poder deslumbrar com o canto dos pássaros na cidade invadida por moradores e trabalhadores. Em “Conselho de lobo”, diz que “o amor pousa sobre a cidade”. “Em ausência” relata que “Casa sem mulher” é como um “porto sem mar”.

- A poesia de Rodolfo Alonso não usa as palavras pela sensualidade que desprendem, mas pelo silêncio que concentram. O autor tenta exprimir o máximo de valores no mínimo de matéria vocabular, impondo-se uma concisão que chega à mudez. A ambição deste poeta - como saber ao certo a ambição da poesia? – talvez seja trazer para a vida de todos os dias o fogo de uma chaga viva de amor, ardendo no maior silêncio de compreensão – relatam os editores. 

 

Totalidade em versos

Assinado pelo poeta brasileiro Lêdo Ivo, o prefácio apresenta a obra como uma “coletânea que aspira a ser uma totalidade” e “que não falta a cintilação do esplendor”. Continua dizendo que, por meio dos poemas, pode-se “escutar uma voz nítida e inconfundível” “do lado mais ambíguo, e obscuro, e recôndito” do escritor. E reforça que a leitura do livro é algo “ao mesmo tempo prazerosa e criadora, a interpretação que o pluraliza e ‘plurissignifica’”.

Ivo reforça ainda que os textos do poeta argentino trazem canto, poema, carne e charme valéryano. “Com a sua poesia de deslumbramento, sustentada pelo esplendor do instante, Rodolfo Alonso é um fabricante de encantos”.

 

Serviço:

Livro Poemas Pendentes

Rodolfo Alonso, Buenos Aires (AR)

Editora: Penalux 

Tamanho: 14 x 21

Páginas: 198

Preço: R$ 38,00


Sobre o autor: Poeta, tradutor, crítico e ensaísta, nasceu em Buenos Aires em 1934. É figura reconhecida dentro da poesia ibero-americana. Foi o mais jovem colaborador da legendária revista vanguardista Poesia Buenos Aires. Publicou mais de 30 livros. Primeiro tradutor de Fernando Pessoa na América Latina, pela primeira vez com seus principais heterônimos em castelhano. Alonso já recebeu prólogos de grandes autores, tais como Carlos Drummond de Andrade, António Ramos Rosa, Fernand Verhesen, Juan Gelman, René Ménard, Juan José Saer, Lêdo Ivo, Héctor Tizón, entre outros. Detentor de vários prêmios em seu país e no exterior. Este livro, Poemas pendentes, é sua terceira obra publicada no Brasil.

 

Sobre o tradutor: Anderson Braga Horta, mineiro de Carangola (1934), poeta, ensaísta e crítico literário, formado em Direito pela Universidade do Brasil-RJ, vive em Brasília desde 1960. Foi diretor legislativo da Câmara dos Deputados e co-fundador da Associação Nacional de Escritores. É membro da Academia Brasiliense de Letras e da Academia de Letras do Brasil. Já conquistou 15 prêmios literários. É autor de vários livros.

 

Sobre a editora: Fundada por Wilson Gorj e Tonho França, a editora Penalux nasceu em meados de 2012 com o propósito de selecionar pela qualidade da obra e pelo potencial do autor. Com autores do Brasil e do exterior, a editora já publicou mais de 300 obras dos mais diversos gêneros: contos, micronarrativas, crônicas, romances, poesias e acadêmicos. Com projetos ousados que fogem da natureza das pequenas editoras, a Penalux tenta buscar formas de surpreender o público-leitor e chamar a atenção para um bom trabalho. Além disso, a empresa sempre investe na publicação novos autores, dando-lhes a possibilidade de publicar sem custos de edição. Isso é facilitado em grande parte por trabalhar com pequenas tiragens, o que possibilita atender cada autor conforme sua demanda.

 

Link para comprar:

http://www.editorapenalux.com.br/loja/product_info.php?products_id=415


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »