21/06/2016 às 15h40min - Atualizada em 21/06/2016 às 15h40min

Dicas da psicóloga e sexóloga Dra. Lelah Monteiro para manter o relacionamento amoroso sadio na era virtual!

Gilberto Souza - Equipe Andrea Comunicação

A vida amorosa dos brasileiros virou virtual já faz um tempo. E na era dos “nudes” quais comportamentos a seguir? Como preparar os filhos? Como manter um relacionamento sadio neste universo cibernético?

 

A Dra. Lelah Monteiro, sexóloga, terapeuta de casais e psicanalista, nos apresenta algumas considerações importantes desse comportamento contemporâneo no mundo virtual.

 

“Os “nudes” estão em voga principalmente entre os adolescentes. Aí vale o cuidado, pois a sociedade é conservadora e, se as fotos caírem nas redes sociais, esses jovens passam a sofrer o bullying social.  Toda esta demanda tecnológica, em muitos casos, acaba sendo um tiro pela culatra: fotos clonadas e vinganças de relações mal resolvidas. Sabe-se, hoje que constitui crime virtual quem recebe e repassa ou faz mal uso de imagens que não são suas , mas quando se viraliza, leva a fama, podendo causar outros prejuízos irreparáveis”, diz Lelah.

 

A terapeuta de casal vê esta prática de forma salutar, como um esquenta para o reencontro, um aperitivo sensorial e visual do que pode vir acontecer. 

 

É válido? Claro que é. 

 

Segundo Lelah, são ferramentas novas de algo muito antigo.  É a antiga namorada que se deixa ver em momentos não tão íntimos. Os cuidados são sempre os mesmos.  Ver e apagar.  Criptografar. Mas que é válido é.

“É o sinal dos tempos.  Todas as ferramentas são válidas para o casal ser feliz. E a informática é mais uma ferramenta como outra qualquer. Todavia, ela tem características próprias como ser imediata, com qualidade de imagem e que, com imaginação, leva o outro lado a um estado tal e qual de excitação que o objetivo é realmente rapidamente alcançado”.

 

Para a especialista, o importante é não restringe o relacionamento ao mundo virtual:

1- Peça que ele use a câmera do celular ou do computador sempre e converse ouvindo e vendo-o, dessa forma fica um pouco mais difícil de omitir a realidade. Não vale ser de vez em quando, pois poderá colocar outra pessoa no se lugar. Desculpas também não pegam bem, acredite existem muitas bem convincentes.

2-   Nada de emprestar dinheiro, cartão de credito, passagem ou comover-se com histórias tristes, infelizmente na maioria dos casos não são reais.

3-   Marque um encontro num local público, vá cada um com seu carro ou tenha independência de retornar, o presencial te dará pistas desta pessoa. Seja leve, divertido (a), nada de juras de amor eterno neste momento, se houver sexo, lembre-se do sexo seguro sempre!

Assessoria de Imprensa:

Andrea Feliconio

Fones: 11-2628-0620/ 99144-9663

[email protected]


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »