08/06/2016 às 14h46min - Atualizada em 08/06/2016 às 14h46min

Pesquisa mostra que a fertilidade dos homens caiu em uma década

Boa alimentação, exercícios físicos, controle de peso, não fumar nem beber aumentam as chances de produção de bons espermatozoides, indica pesquisa do Fertility Medical Group

Gilberto Souza - Equipe Andrea Comunicação

As mudanças no estilo de vida dos homens, que vêm ocorrendo nos últimos anos, reduzem também a qualidade e quantidade de espermatozoides que eles produzem. O resultado é uma queda na sua taxa de fertilidade. Foi isso que comprovou pesquisa feita pelo Dr. Edson Borges Jr.,especialista em reprodução humana assistida e diretor científico do Fertility Medical Group. 
 
O estudo foi feito com 2.300 homens, em duas épocas: entre os anos 2000 a 2002 e entre 2010 a 2012. Separados por uma década, todos tinham problemas de fertilidade. Os resultados foram que, no primeiro período, o número de espermatozoides em cada ejaculação era de 61 milhões. No segundo, de apenas 27 milhões. Uma queda bastante expressiva.
 
O mesmo ocorreu em relação à sua forma. Do total de espermatozoides contidos em uma ejaculação, apenas uma percentagem muito pequena é viável, cerca de 4%. Na amostra do primeiro período, a média era de 4,6%. Uma década depois, caiu para 2,7%. 
 
Outro dado da pesquisa que assustou os médicos envolvidos no estudo foi que, há dez anos, o número de homens com oligozoospermia (diminuição do número de espermatozoides) era de 16% dos participantes. Dez anos depois, aumentou para 30%. Já aqueles com azoospermia (sem espermatozoides) cresceu de 5% para 8,5%. E os fatores responsáveis para esses números foram o tempo e o atual estilo de vida.

 
Mas o que os homens podem fazer para mudar esse quadro? Dr. Borges sugere: procurar um nutricionista e melhorar a alimentação, fazer exercícios físicos, controlar o peso, evitar ou reduzir o estresse, não usar drogas, como o cigarro e o álcool.
 
Outros fatores, infelizmente, parecem não ter solução: poluição ambiental, contaminação da água, irradiação. Situações, então, que já foram comprovadas e que alteram outros órgãos, também comprometem a função testicular na produção de espermatozoides. Portanto, façam a sua parte, melhorando seus hábitos e tendo uma melhor qualidade de vida. Sua fertilidade agradece!
 
Assessoria de Imprensa:
Andrea Feliconio
Fones: 11-2628-0620/99144-9663
[email protected]

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »