30/08/2023 às 11h22min - Atualizada em 31/08/2023 às 00h01min

BorgWarner planeja ampliar a localização da montagem dos sistemas de baterias no Brasil

Unidade brasileira é uma das quatro fábricas de baterias da BorgWarner no mundo – as demais ficam nos Estados Unidos e na Alemanha.

Amanda Caires
A Planta de Piracicaba está instalada em um terreno com área total de 33 mil m² - Foto: BorgWarner

A BorgWarner, líder global em tecnologias limpas e ecoeficientes, planeja ampliar a localização da montagem dos sistemas de baterias na sua fábrica instalada em Piracicaba, no interior de São Paulo. Inaugurada em fevereiro deste ano, a planta monta, atualmente, o Sistema de Gerenciamento da Bateria (BMS), os módulos de conexão entre as baterias (Junction box), a Unidade de recarga de corrente direta (DCCU) e a Unidade eletrônica de controle (EDCU). Após montar o conjunto completo e acoplar na bateria, todo o sistema passa por uma série de testes de desempenho e segurança em equipamentos de última geração, acompanhado por engenheiros e técnicos especializados.

“Os sistemas de baterias produzidos em Piracicaba são de alta densidade energética, o que significa dizer que oferecem maior autonomia aos veículos.” explica Marcelo Rezende, Diretor para Sistemas de Baterias da BorgWarner. “A bateria para a qual montamos os sistemas foi desenvolvida para aplicações de uso intensivo de energia operando em até 665 volts e armazenando 98 kWh de energia.”

A capacidade de armazenamento de energia dos produtos fabricados é a medida da capacidade produtiva de uma fábrica de sistemas de baterias. A unidade de Piracicaba tem capacidade atual de 500 MWh (Megawatt.hora) de energia. Um exemplo prático é que a fábrica de Piracicaba produz sistemas de baterias capazes de armazenar energia suficiente para alimentar por um ano um bairro com 250 casas, ou para um ônibus rodar 300.000 quilômetros sem parar em trajeto urbano. Globalmente, as plantas produtoras de baterias da BorgWarner somam hoje 2,2 GWh (Gigawatt.hora) de capacidade. “O plano da BorgWarner é atingir o volume de 6 GWh globalmente em 2025”, aponta Rezende.

A planta de Piracicaba está instalada em um terreno com área total de 33 mil m², sendo 10 mil m² de área construída e 2,3 mil m² de área útil fabril. “Temos bastante espaço reservado para futuras ampliações, o que nos torna capazes de atender com agilidade as novas demandas das montadoras. Nossa meta é multiplicar cerca de vinte vezes o faturamento da fábrica de Piracicaba, quadruplicar o número de funcionários, e localizar a montagem da bateria nos próximos anos” comenta o diretor da BorgWarner.

A fábrica conta com avançado sistema de montagem supervisório, o qual identifica e guia os passos dos operadores em cada etapa do processo, dando a capacidade e segurança em suas ações. Cada produto a ser manufaturado é identificado com código de barras ou QR code . Cada passo do processo só é liberado se o anterior for realizado atendendo todas as especificações. Todos os dados de montagem e testes são coletados e atribuídos aos códigos das peças, e armazenados em nuvem para potenciais análises técnicas futuras e rastreabilidade.

A BorgWarner entende que a produção local de baterias para veículos elétricos pode contribuir diretamente com a expansão da mobilidade elétrica no Brasil. Sendo um componente muito estratégico para esses veículos, a co-localização torna todo o processo mais viável, seguro, produtivo e sustentável. Além disso, a iniciativa de desenvolver no Brasil a bateria, compartilhando tecnologia e conhecimento técnico com profissionais brasileiros, fomenta a indústria local e qualifica a mão de obra nacional.

Outro fator importante é que produzir no Brasil é mais sustentável do que em muitas regiões do mundo devido à nossa matriz energética limpa, o que pode ser potencializado com processos de manufatura modernos e pensados para serem sustentáveis em todo o elo da cadeia de produção. Incluindo o desenvolvimento de fornecedores locais para mais componentes do sistema, aumentando a capacitação e autonomia da indústria nacional quanto a tecnologias avançadas para atender de maneira sustentável as demandas do mercado de eletrificação.

Além fabricar sistemas de baterias próximo aos clientes, a BorgWarner considera vital oferecer todo serviço de assistência técnica das baterias localmente e ser uma parceira confiável das montadoras no processo de eletrificação. “Em nossa fábrica, temos peças, serviços e profissionais especializados e uma área dedicada a atendimento de Pós-Vendas, preparada com equipamentos de carregamento e descarregamento de 100% da bateria para garantir segurança no momento da avaliação, equipamentos de rastreamento e identificação de qual célula ou ponto da bateria apresenta alguma inconsistência, além de outras características”, explica Marcelo.

As baterias da BorgWarner têm sistemas redundantes de segurança e com processamentos independentes, ambos monitorando os parâmetros para o correto funcionamento da bateria, de células à placas eletrônicas. Assim, tudo o que torna a bateria um componente de alta performance também é o que garante sua longa durabilidade.

A vida útil de um bateria é medida e monitorada pela especificação dos parâmetros da carga. Os sistemas de baterias montados em Piracicaba, projetam vida útil em primeiro uso (no veículo) de 4000 ciclos de recarga, equivalente a cerca de 8 anos. Após o uso em veículo, a bateria pode seguir para as estações de recarga. O tempo de vida nesse uso pode ser tão longo ou maior do que o uso em primeira vida. Após o uso em recarregadores, a bateria pode seguir para a reciclagem. Tanto na primeira como na segunda vida, as baterias podem ser reparadas, seus componentes substituídos, reciclados ou remanufaturados.

SOLUÇÕES GLOBAIS PARA A ELETROMOBILIDADE

A BorgWarner é uma empresa de soluções para a mobilidade, e o seu portfólio abrangente de produtos posiciona a companhia como uma parceira-chave na transição e desenvolvimento sustentável da indústria. Oferece diversas outras soluções para a eletrificação, tais como: Módulo de Acionamento de acionamento elétrico; Motores Elétricos; Transmissões elétricas; sistemas de gerenciamento térmico, incluindo ventiladores e embreagens, aquecedor de líquido refrigerante de alta voltagem e placas de resfriamento de baterias; Eletrônica de potência; sistemas de recarga rápida (DCFC) e estações de recarregamento; e os sistemas de baterias, incluindo o BMS (Sistema de Gerenciamento de Bateria), Junction box (módulos de conexão entre as baterias), DCCU (Unidade de recarga de corrente direta), EDCU (Unidade eletrônica de controle).

“Nossa meta mais recente nos direciona ter, em 2027, cerca de 49% da nossa receita proveniente de soluções para a eletrificação dos veículos no mundo todo”, revela o Diretor para Sistemas de Baterias da BorgWarner.


Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp