16/02/2016 às 12h33min - Atualizada em 16/02/2016 às 12h33min

Dia do Esportista – Descubra as lesões mais comuns em adolescentes que iniciam atividades físicas

Lucio Agberto

Em busca do corpo ideal, é comum o aumento de adolescentes que iniciam atividades físicas, como a musculação e o crossfit. Segundo a cardiopediatra e médica do esporte do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Silvana Vertematti, lesões osteoarticulares (nos ossos e nas articulações) e musculares precoces são as mais comuns nesta fase e podem trazer prejuízos para o resto da vida.

De acordo com o Ministério do Esporte, a média nacional de jovens que inicia a prática de atividade esportiva é de 31,4%. Já entre os adolescentes, na faixa etária de 15 a 17 anos, o índice é de 11,8%.

“O acompanhamento de um profissional é muito importante em qualquer fase da vida, sobretudo na adolescência. A prática de atividades por conta própria pode ocasionar lesões que prejudicam, inclusive, o crescimento dos adolescentes”, sugere.

Para a médica, o primeiro passo é realizar uma avaliação para detalhar as capacidades e limitações físicas, além de dar um melhor direcionamento ao supervisor dos treinamentos. Profissionais capacitados, como os professores de educação e os personal trainers, são capazes de orientar a quantidade ideal de carga e avaliar quais os grupos de articulações e músculos que serão ativados progressivamente.

Embora esses fatores sejam fundamentais para a prática dos exercícios, também é importante equilibrar a refeição e a hidratação. “Os líquidos e os eletrólitos precisam estar em quantidades adequadas para manter o equilíbrio do funcionamento do organismo e evitar lesões. Para um funcionamento adequado e prevenir as lesões, é necessário um consumo adequado de alimentos, líquidos e bebidas esportivas que possam suprir o que foi utilizado ou perdido durante o exercício. Se isso não ocorrer, o que a pessoa perde é a massa muscular e consequentemente a força” explica.

As lesões mais comuns em atletas e praticantes de esportes são tendinite, tendinose (similar à tendinite), contratura e distensão musculares, pubalgia (lesão nos quadris), entorse e hérnia.

COMPLEXO HOSPITALAR EDMUNDO VASCONCELOS

Localizado ao lado do Parque do Ibirapuera, em São Paulo, o Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos atua em mais de 50 especialidades e conta com cerca de 1.400 médicos. Realiza aproximadamente 12 mil procedimentos cirúrgicos, 13 mil internações, 230 mil consultas ambulatoriais, 145 mil atendimentos de Pronto-Socorro e 1,45 milhão de exames por ano. Dentre os selos e certificações obtidos pela instituição, destaca-se a Acreditação Hospitalar Nível 3 - Excelência em Gestão, concedida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) e o Prêmio Melhores Empresas para Trabalhar no Brasil, conquistado pelo quinto ano consecutivo em 2015.

Rua Borges Lagoa, 1.450 - Vila Clementino, Zona Sul de São Paulo. 
Tel. (11) 5080-4000
Site: www.hpev.com.br
Facebook: www.facebook.com/ComplexoHospitalarEV
Twitter: www.twitter.com/Hospital_EV
YouTube: www.youtube.com/user/HospitalEV
________________________________ 
Informações para a imprensa:
TREE COMUNICAÇÃO
(11) 3093-3604 / 3093-3636
Isabel Lopes – isabel.lopes@tree.inf.br
Lucio Agberto – lucio.agberto@tree.inf.br


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »