11/06/2013 às 18h18min - Atualizada em 11/06/2013 às 18h18min

Festival de música infantil Peixe Boi leva alegria e arte para a Praça Victor Civita

Evento, que começa em 14 de junho, durante seis dias apresentará variadas atrações, desde cantigas de roda a contadores de histórias, manifestações folclóricas e teatro de bonecos

Baobá Comunicação, Cultura e Conteúdo

A partir de 14 de junho, e durante seis dias, o Festival de Música Infantil Peixe Boi reunirá, na Praça Victor Civita, 15 atrações musicais de nichos e estilos os mais variados, da música popular brasileira, como cantigas de roda, a contadores de histórias, teatro de bonecos, dança, mamulengos, literatura popular, folclore e outras manifestações artísticas ligadas a crianças e adolescentes.

A abertura do evento, às 15h de 14 de junho, contará com Wagner Freire e Cia. Lira dos Anjos com o espetáculo “O Ganso de Ouro”, e Paulo Bira convida Trupe Pé de Histórias, com “Brasileirinhos”. Wagner Freire é ator, músico e arte-educador e, desde 1989 vem realizando apresentações em diversas instituições com a Cia. Lira dos Anjos, como SESC´s, casas de cultura, centro educacionais, clubes, teatros e praças públicas. A música de “O Ganso de Ouro” (texto adaptado do conto dos irmãos Grimm) buscou inspiração nos ritmos e acordes do cancioneiro popular, e é executada ao vivo com instrumentos de cordas, percussão e efeitos sonoros que garantem um clima de franca espontaneidade, garantindo diversão e interação.

Por sua vez, Paulo Bira, que é baixista, compositor, arranjador e produtor musical, criou o espetáculo e CD “Brasileirinhos – Música para os Bichos do Brasil”, em que aborda a questão animal no País e pelo qual foi indicado ao prêmio Grammy Latino em 2010, na categoria Melhor Álbum de Música para Crianças.

Para completar, nesse mesmo dia a Trupe Pé de Histórias — grupo de teatro que tem como base de criação o jogo direto com a plateia — vai entreter o público com invenção e recriação de histórias tradicionais e próprias. Para isso, mescla linguagens como música, circo, bonecos, sombras e mágica, conduzindo os pequenos a uma aventura pautada pelo estímulo à imaginação.

No dia 15 de junho, a partir das 15h, é a vez de Aline Cântia e Chicó do Céu com o espetáculoContadores de Histórias” e da Cia. Cabelo de Maria convida Lis Smith, com “São João do Carneirinho”. O trabalho de Aline Cântia e Chicó do Céu surgiu de uma imersão criativa. Ela, contadora de histórias e ele, músico. Juntos, escolheram os caminhos da palavra narrada e cantada para descobrir pedacinhos de sons e silêncio escondidos entre as memórias da música brasileira. Do Vale do Jequitinhonha à África, passando pela França, Dinamarca e Marrocos, o repertório da dupla mescla cantigas, literatura e cultura popular de diversos povos em uma celebração da imaginação literária de várias partes do mundo.

Já a Cia Cabelo de Maria, fundada em 2007 por Renata Mattar e Gustavo Finkler, há dez anos percorre o País registrando músicas da tradição popular. Entre os principais trabalhos, o CD “Cantos de Trabalho” (selo SESC) e “São João do Carneirinho” (selo Pôr do Som). Em “São João do Carneirinho” o grupo faz uma celebração do período junino, quando se agradecem as colheitas realizadas e se acendem as fogueiras para fazer pedidos para o próximo ano. Durante a apresentação o público é convidado a participar, cantando e interagindo em várias brincadeiras. Coco, xote, baião e marchinhas formam a riqueza e a variedade de ritmos que, reunidos, homenageiam  Luiz Gonzaga, o eterno rei do baião, autor de inúmeras canções de São João cujo centenário de nascimento foi celebrado em 2012. Lis Ramos Smith, hoje com oito anos de idade, cresceu em meio a muitos ritmos brasileiros, como tambor de crioula, maracatu, carimbó e cacuriá. Em Janeiro de 2009, aos quatro anos, participou, como convidada especial, da gravação do CD “São João do Carneirinho”.

No dia 16 de junho, a partir das 15h, Girasonhos convida Giba Pedroza e Valdeck de Garanhuns, em “Roda de Histórias” e Contadores de Histórias”, são as atrações da Praça.Conhecido por ser um dos mais importantes núcleos de produção cultural para crianças, o Girasonhos  realiza espetáculos e oficinas com histórias, poesias e canções repletas de humor, encantamento e poesia, no qual a fantasia e o lúdico convidam o público a pensar, sonhar e, acima de tudo, divertir-se aprendendo. Neste espetáculo, apresenta parte do repertório gravado no CD homônimo lançado em 2003 e faz um apanhado dos dez anos de atividades. No repertório, contos e lendas da tradição oral, além de histórias e composições próprias. Convidado do grupo, Giba é contador de histórias, escritor e pesquisador da tradição oral e cultura infantil há 20 anos. Autor de livros infantis, integrou o Girasonhos por dez anos, com o qual lançou o CD “Roda de Histórias”. Com Renata Mattar, lançou o CD “Contos de Todos os Cantos”, finalista do prêmio Tim 2008 como Melhor CD infantil.
Verdadeiro artista múltiplo, Valdeck é conhecido no Brasil e no exterior por seu trabalho como poeta, artista plástico, arte educador, ator, compositor, contador de histórias e mestre em teatro de mamulengo. Com 25 anos de carreira, o artista recorre aos bonecos como recurso educacional em escolas, empresas, entidades, nas ruas e praças. Além disso,  é reconhecido como um dos melhores xilogravuristas do País, tendo participado de importantes salões de artes plásticas e exposições.

No dia 21 de junho, a partir das 15h, o público vai se divertir com Inimar dos Reis e o grupo Beija Fulô, no espetáculo “Criança da Terra”. Músico, ator e pesquisador do folclore de Jequitinhonha (MG), Reis iniciou sua carreira no circo e teatro, tendo participado de vários encontros culturais e festivais de música em Minas e em São Paulo. Criança da Terra” é um espetáculo musical interativo que transmite a rica vivência da cultura tradicional brasileira para o público infantil. Concebido por Reis, este espetáculo de música e dança encanta pela qualidade lúdica e poética. O Grupo Beija Fulô surgiu em 2002 das oficinas de cantos e danças brasileiras ministradas por Renata Mattar e Téo Menezes na Casa de Cultura da Penha/SP. Inicialmente composto por educadoras que buscavam um diferencial em suas práticas pedagógicas, atualmente compreende um conjunto de, aproximadamente, 28 integrantes com idades variadas entre 9 e 83 anos. Juntas, semanalmente se reúnem para cantar e dançar os ritmos da cultura de tradição popular, resgatando, dessa forma, a genuína identidade cultural.

No dia 22 de junho, a partir das 15h, se apresentam Tempo de Brincar, com “Tranças do Tempo”, e Giba Pedroza, com “Canciones, Cuentos e Versitos Para Chiquititos”. Tendo o rico universo da cultura popular brasileira como fonte de inspiração, a Cia. Tempo de Brincar é formada pela artista plástica Elaine Buzato e pelo músico e compositor Valter Silva. Juntos, apresentam um espetáculo cênico musical que vivencia, por meio de canções originais e do teatro de bonecos, a memória dos tempos de cirandas e brincadeiras nos quintais, de encontros nas praças e das serenatas em noites de lua. Por sua vez, Giba Pedroza é contador de histórias, escritor e pesquisador da tradição oral e cultura infantil há 20 anos. Autor de livros infantis e grande pesquisador das tradições orais, foi integrante do Grupo Girasonhos por dez anos. A proposta deste espetáculo musical e literário é apresentar ao público o que há de melhor na produção para crianças na América Latina, além de celebrar a tradição e a cultura infantil de países como Argentina, Colômbia, México e Peru, entre outros.

Encerrando o Festival, no dia 23 de junho, a partir das 15h a Barbatuques traz seu primeiro espetáculo totalmente dedicado ao público infantil, “Tum Pá”. Referência internacional em percussão corporal e com 16 anos de carreira, o grupo apresentará as faixas que compõem o disco homônimo lançado recentemente, recheado de canções autorais do grupo e outras da cultura popular em versões originais e inusitadas. Tum Pá é uma jornada pautada por sons que brincam com todo o corpo. Jogos rítmicos, assobios, cantos, imitação de instrumentos musicais, adivinhas e outras atividades na busca pelos mais variados sons por meio do corpo proporcionam às crianças (e aos adultos) uma forma diferente de perceber a sonoridade do mundo.


• SOBRE A PRAÇA VICTOR CIVITA
Projeto pioneiro na América Latina, inaugurada em 2008, a Praça Victor Civita é resultado da iniciativa do Grupo Abril em parceria com a Prefeitura do Município de São Paulo, o Itaú, a Even Construtora e a Petrobrás. A partir de um espaço com aproximadamente 14 mil metros quadrados e área verde com cerca de 80 árvores, a Praça oferece à população um espaço que propõe uma reflexão acerca da preservação ambiental. Também abriga o Museu da Sustentabilidade, instalado no antigo incinerador de Pinheiros, e desenvolve atividades de educação socioambiental, com cursos, palestras e visitas escolares, além de localização privilegiada e de fácil acesso através de transporte público ou carro. A Praça Victor Civita dispõe de um palco para espetáculos com arquibancada coberta para 290 pessoas, onde ocorrem apresentações musicais, passando pelo rock, samba e música clássica, também espetáculos circenses, aulas de arte, yoga e pilates, além de atividades no centro de convivência para a terceira idade (CIIPE).O projeto foi implementado a partir da iniciativa de reviver uma região degradada pelo acúmulo de detritos ao longo dos anos, uma vez que, entre os anos de 1949 e 1989, o espaço funcionou como centro de processamento de resíduos urbanos.Dentro das normas técnicas de acessibilidade, a área conta com uma exposição permanente sobre as formas, materiais e tecnologias empregadas no tipo de reabilitação ambiental do terreno. Além disso, a Praça Victor Civita conta com soluções arquitetônicas de reuso de água, economia energética e projeto paisagístico educativo. A Praça Victor Civita é aberta diariamente, das 6h30 às 19h, e toda a sua programação é gratuita. Para visita de grupos escolares é necessário agendamento. A Praça divulga suas atividades através do site http://pracavictorcivita.org.br e também  nas redes sociais twitter (@pracavc) e facebook (fb.com/pracavictorcivita). No site, o público pode se cadastrar para receber a newsletter da programação.

 

SERVIÇO:
Festival de Música Infantil Peixe Boi

Data:
14/6 (sexta-feira)
Hora: 15h
Atrações: Wagner Freire & Cia. Lira dos Anjos e Paulo Bira & Trupe Pé de Histórias

 

Data: 15/6 (sábado)
Hora: 15h
Atrações: Aline Cântia & Chicó do Céu e Cia. Cabelo de Maria & Lis Smith

Data: 16/6 (domingo)
Hora: 15h
Atrações: Girasonhos & Giba Pedroza e Valdeck de Garanhuns            

 

Data: 21/6 (sexta-feira)
Hora: 15h
Atrações: Inimar dos Reis e Grupo Beija Fulô

Data: 22/6 (sábado)
Hora: 15h
Atrações: Tempo de Brincar e Giba Pedroza

Data: 23/6 (domingo)
Hora: 15h
Atração: Barbatuques

Local: Praça Victor Civita | Rua Sumidouro, 580 – Pinheiros           
Ingresso: gratuito                      
Outras informações: (11) 3031-3689 ou www.pracavictorcivita.org.br

*A apresentação acontece no palco da Praça, com arquibancada coberta para 290 pessoas. Não é necessário retirar ingressos com antecedência.

** Capacidade máxima do local: duas mil pessoas


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »