09/05/2012 às 00h19min - Atualizada em 09/05/2012 às 00h19min

Casa Santa Luzia prepara bolo para comemorar o Dia de Santa Rita

O Bolo de Santa Rita ou Bolo de Amêndoas do Convento da Vidigueira

ELIANE VERBENA

No dia 22 de maio, os católicos comemoram o Dia de Santa Rita de Cássia, conhecida como a santa das causas impossíveis, além de protetora das mães e esposas que sofrem maus tratos por parte de seus maridos.
A Casa Santa Luzia mantém a tradição de preparar, todos os anos, uma saborosa receita de bolo para celebrar o Dia de Santa Rita de Cássia.
O Bolo de Santa Rita ou Bolo de Amêndoas do Convento da Vidigueira é uma receita de origem portuguesa, cuja massa é cuidadosamente preparada à base de farinha de amêndoas, que lhe confere um sabor muito particular. Na finalização, o bolo é polvilhado com açúcar e ganha um toque delicado na decoração feita com amêndoas sem pele.
O Bolo de Santa Rita pode ser encontrado na Confeitaria da Casa Santa Luzia, entre os dias 15 e 24 de maio, em duas opções de tamanho - 400g (R$23,00) e 110g (R$ 8,10) – ou ainda por encomenda, neste caso o preço é R$ 64,00 o quilo.
As encomendas devem ser feitas, pessoalmente, até o dia 21 de maio, diretamente no Setor de Nutrição da Casa. Informações pelo telefone (11) 3897-5004 ou 3897-5000, ramal 5076.

CASA SANTA LUZIA
Al. Lorena, 1471 – SP - Tel (11) 3897-5000 – www.santaluzia.com.br
Horário de funcionamento: segunda a sábado das 8h às 20h45.
Aceita Cartões - Crédito: Mastercard, Visa, Diners e American Express.
Aceita Cartões de Débito: Rede Shop, Visa Electron e Cheque Eletrônico.
Cartões de refeição: não aceita.
Estacionamento Estapar: grátis p/ compras acima de R$ 50,00 (sem manobrista).
Possui acesso universal e ar condicionado.

Santa Rita de Cássia – História
Santa Rita de Cássia nasceu na Itália em 1386 e, como obediência aos seus pais, casou-se aos 12 anos com um homem violento e infiel. Após a morte de seu marido, ela quis entrar para o Convento Agostiniano de Santa Maria Madalena, onde, inicialmente, não foi aceita por ser viúva. Em 1407, foi admitida no convento e sua vida religiosa foi um exemplo. Dedicou-se a cuidar de irmãs doentes e aconselhar pecadores. Na vigília de sua profissão religiosa, teve uma visão semelhante à de Jacob. Após, aconteceu-lhe outro milagre: todos os dias, ela regava um sarmento seco de vinha e, após um ano, brotaram cachos de uvas daquele ramo morto. Em 1456, Santa Rita estava doente e pediu que levassem para ela figos e rosas. O pedido era considerado um absurdo, já que estavam em pleno inverno, mas ela insistiu que haveriam de encontrar apesar do gelo e da neve e assim aconteceu. Fez meditações tão intensas na época da Paixão de Cristo que lhe apareceu na testa uma ferida, como se fora causada por uma coroa de espinhos, que permaneceu incurável por 15 anos. Aos 76 anos Santa Rita faleceu, sendo beatificada em 1626 pelo Papa Urbano VIII.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »