07/01/2016 às 10h28min - Atualizada em 07/01/2016 às 10h28min

Lei que obriga plano de saúde fornecer medicamento oral contra câncer completa 2 anos

ePharma atende operadoras que precisaram se adequarà Norma 338 da ANS, em vigor desde janeiro de 2014

Ex Libris Comunicação Integrada

Em 2 de janeiro de 2016, completou dois anos da entrada em vigor da Resolução Normativa (RN) 338, da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que obrigou os planos de saúde individuais e coletivos a fornecer 37 medicamentos orais para o tratamento domiciliar de diferentes tipos de câncer. A nova demanda ampliou a entrega desses produtos para atender aos planos e operadoras de saúde, beneficiando mais de 10 mil pacientes.

Segundo a resolução da ANS, os medicamentos assegurados aos clientes das operadoras de saúde servem para 54 indicações de tratamentos contra a doença. A legislação estabelece ainda que os pacientes que já recebem o remédio ou tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) podem escolher em continuar com o governo ou optar a ser coberto pelo plano.

Luiz Carlos Silveira Monteiro, presidente da ePharma, explica que a entrega está sob responsabilidade da Flex Special Products. Segundo ele, a companhia criou um sistema especial para responder às novas exigências do mercado. “Nossa estrutura é capaz de atender a demanda em qualquer parte do país”, afirma. 

 

A ePharma

Consolidada como principal player no recente mercado brasileiro de assistência farmacêutica, a ePharma dispõe de tecnologia que conecta, em tempo real, aproximadamente 23 mil farmácias e drogarias de todo o país a um sistema autorizador ancorado em um potente banco de dados, dando acesso a medicamento a mais de 23 milhões de pessoas.

O portfólio de serviços da ePharma traz ainda serviços inovadores voltados à saúde e ao bem-estar dos beneficiários. Dentre eles, destacam-se o Plano de Medicamentos no modelo de pré-pagamento baseado no levantamento da estimativa de gastos com medicamentos de acordo com o perfil dos colaboradores, como o ePharma Plenus; o gerenciamento de doentes crônicos; o Concierge da Saúde, que é um serviço multidisciplinar de aconselhamento telefônico que oferece assistência nutricional, enfermagem, psicóloga, médica e farmacêutica; Unidade de negócios Farma responsável pelo acompanhamento dos pacientes via call center especializado; Specialty Care, direcionado a promover o acesso e a gestão do tratamento de pacientes portadores de doenças complexas e raras.

A companhia detém ainda mais da metade do mercado de assistência farmacêutica, com uma carteira de cerca de 150 empresas, constituindo 1.610 programas.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »