23/11/2015 às 12h51min - Atualizada em 23/11/2015 às 12h51min

Especialista da Moore Stephens lista as principais diferenças entre auditoria interna e auditoria externa

Com procedimentos semelhantes, as duas opções atendem diferentes particularidades. É importante conhecê-las, para optar pelo serviço adequado à necessidade real da empresa

Tatiana Santos

O processo de auditoria em uma empresa, dependendo de seu escopo, pode visar desde a asseguração razoável das informações registradas em suas demonstrações financeiras, até a asseguração do cumprimento de boas práticas no desenvolvimento e governança de suas atividades.

auditoria é uma ferramenta cada vez mais importante no cenário corporativo. Quanto mais as empresas e suas relações evoluem, maior é a necessidade de aprimorar os controles e as práticas contábeis, que são o foco da análise dos auditores.

Segundo o especialista da Moore Stephens Auditores e Consultores, Jarbas Lima da Silva, a auditoria interna e a auditoria externa são tipos de trabalho distintos da auditoria, que se definem segundo os objetivos e características envolvidas.

A auditoria interna é realizada por um funcionário ou organização de serviços que atua sob gestão da administração da empresa e tem por objetivo principal atender as demandas da administração; já a auditoria externa é realizada por auditores independentes, por meio da contratação de  organizações de serviços especializados que atuam independentemente da administração, com o objetivo principal de atender às necessidades de terceiros no que diz respeito à fidedignidade das informações financeiras.

 

A revisão das operações e dos controles internos, no caso da auditoria interna, é realizada para aperfeiçoar processos e induzir ao cumprimento de políticas e normas, sem restrição a assuntos financeiros; no caso da auditoria externa, é realizada, principalmente, para determinar a extensão dos exames de auditoria e a fidedignidade das demonstrações financeiras.

Nesse sentido, o trabalho da auditoria interna é subdividido em relação às áreas operacionais e às linhas de responsabilidade administrativa, com maior preocupação com a detecção e prevenção de inconformidades no processo de controle interno; enquanto o da auditoria externa tem por objetivo formar uma opinião em relação às demonstrações financeiras emitidas pela administração.

A auditoria interna das atividades da empresa é contínua; enquanto a auditoria externa é realizada através de visitas agendadas, geralmente trimestrais.

“Ambas realizam seus trabalhos utilizando-se das mesmas técnicas de auditoria; têm sua atenção voltada para o controle interno como ponto de partida de seu exame; e formulam sugestões de melhorias para as deficiências encontradas, porém apresentam particularidades, por isso é importante entender a situação atual do negócio para optar pelo serviço de maior necessidade para a empresa”, afirma Jarbas Lima da Silva, da Moore Stephens.

Sobre a Moore Stephens:

A Moore Stephens é uma das maiores redes de auditoria e consultoria do mundo, classificada no ranking Top 10 da atividade. Está presente em 105 países, com mais de 660 escritórios e 27 mil profissionais.

A rede é referência em serviços de auditoria, consultoria tributária e empresarial, corporate finance e outsourcing de serviços contábeis, financeiros e fiscais. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »