08/05/2012 às 23h37min - Atualizada em 08/05/2012 às 23h37min

Tudo bem com a caderneta de poupança

Tranquiliza a presidenta Dilma Rousseff

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

Todos os indícios são de que está tudo bem com a caderneta de poupança. Mesmo depois do alarmismo que oposição e alguns veículos da mídia tentaram passar à população após o anúncio, pelo governo, na semana passada, sobre mudanças no cálculo de rendimento da mais popular forma de investimento dos brasileiros.
Fracassaram as tentativas de criar pânico. A população entendeu muito bem que o cálculo do rendimento da caderneta só muda se a taxa básica de juros for menor ou igual a 8,5% ao ano. Aí os rendimentos serão fixados em 70% da taxa Selic. E só para as novas contas-poupança. Como a Selic ainda está fixada em 9% ao ano o critério de remuneração de toda a poupança continua igual antes - 6,17% ao ano mais a variação da Taxa Referencial (TR).
Mas, é saudável que a presidenta Dilma Rousseff, mais uma vez, tenha vindo a público contar à população que é uma poupadora com caderneta, e procurar tranquilizar ainda mais os brasileiros quanto às mudanças na poupança.

Alteração nas regras protege pequeno poupador
Em seu programa de rádio "Café com a Presidenta", a chefe do governo reiterou que a alteração nas regras para novos depósitos, anunciada na semana passada pelo governo, vai proteger o pequeno poupador, além de possibilitar que os juros continuem caindo.
"A poupança continua sendo um investimento excelente, rentável e com a mesma segurança de sempre. Continua e continuará como o melhor tipo de investimento para a maioria dos brasileiros. Eu mesma tenho o meu dinheiro na poupança, e ele vai ficar lá", disse Dilma Rousseff no programa de rádio semanal "Café com a Presidenta".
Ela lembrou, ainda, uma vantagem adicional da caderneta: diferentemente de outras aplicações, a poupança não tem cobrança de Imposto de Renda (IR) sobre os rendimentos e nem taxa de administração.

Mudança é "simples, correta e justa"
"A caderneta de poupança - destacou a chefe do Estado - é um patrimônio dos brasileiros e o governo tem obrigação de protegê-la, torná-la cada vez mais segura e mais rentável para o pequeno poupador. É isso que estamos fazendo. Não podemos aceitar que agora, quando estamos baixando os juros, ela se torne uma forma de lucro fácil para aqueles que só querem especular."
A presidenta enalteceu a mudança, simples, justa e correta, segundo ela. "O que nós fizemos foi criar uma regra para o futuro, com taxas de juros mais baixas, que são o que nós queremos para o Brasil daqui para frente",  completou, ao lembrar que a nova regra só vale para novos depósitos.
"A poupança continua sendo um investimento excelente, rentável e com a mesma segurança de sempre. Continua e continuará como o melhor tipo de investimento para a maioria dos brasileiros", concluiu a presidenta.

 

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »