09/11/2015 às 15h43min - Atualizada em 09/11/2015 às 15h43min

Normas contábeis internacionais na pauta XII Seminário Internacional CPC

Evento continua na tarde desta segunda-feira no Hotel Renaissance, em São Paulo (SP)

IMPRENSA FACPC

Acontece nesta segunda-feira, 9h até às 18h, o XII Seminário Internacional CPC – Normas Contábeis Internacionais, no Hotel Renaissance, em São Paulo (SP). No evento, a FACPC (Fundação de Apoio ao Comitê de
Pronunciamentos Contábeis) mostra como está a adoção das normas internacionais de relatórios financeiros (IFRS – International Financial Reporting Standards) no Brasil.

Na abertura, Reginaldo Ferreira Alexandre, Presidente da Apimec Nacional (Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais) e vice-coordenador de Relações Institucionais do CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis), destacou a construção do CPC com a contribuição das partes interessadas. Porém, há ainda um longo terreno a percorrer e ser aperfeiçoado com as notas nexplicativas, por exemplo.

Maria Helena Santana, Trustee da IFRS Foundation  (International Financial Reporting Standards Foundation), chamou a atenção dos participantes do evento para contribuirem em consultas públicas do órgão: uma
mais pontual que vai até o final de novembro deste ano e outra que estará aberta pelos próximos três anos.

Um dos homenageados pela FACPC foi o presidente CFC, José Martonio Alves Coelho. A primeira iniciativa do CPC se deu em 1985, mas foi só em 2005, sua efetivação, com a resolução 1005."Vivemos um momento de
incertezas, mas teríamos mais incertezas se não o tivessemos construído", disse referindo-se ao CPC.

A outra homenagem foi para o ex-Presidente do Conselho Curador da FACPC (Fundação de Apoio ao Comitê de Pronunciamentos Contábeis), Iran Siqueira Lima, o mais longevo dos presidentes da Fipecafi (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras). A homenagem do professor Iran, que não pode comparecer, foi recebida pelo professor Eliseu Martins.

No primeiro painel da manhã sobre Qualidade das Informações Divulgadas, Amaro Gomes, Board Member do IASB (International Accounting Standards Board) falou sobre a revisão do IAS 1 e da materialidade, que decorre diretamente do julgamento do contador. A emenda do IAS 1 entra em vigor em 1° de janeiro e envolve uma "mudança comportamental necessária", segundo Gomes.

Edilene Santana Santos, Professora da FGV (Fundação Getulio Vargas), apresentou os resultados de uma pesquisa que compara o nível de disclosure da Inglaterra, Europa e Brasil. No Brasil, a transparência é maior em
empresas ligadas à bolsa. Também no Brasil, a pesquisa mostrou que as notas explicativas das demonstrações financeiras estão menores: 63% das empresas reduziram o número de páginas, embora 1/3 tenha aumentado a materialidade.

Sonia Consiglio Favaretto, Diretora de Sustentabilidade da BM&FBOVESPA, enfatizou que questões econômicas, sociais e ambientais precisam ser integradas ao risco do negócio. De acordo com a diretora, a condição de acesso rápido à informação é uma estratégia fundamental para a realização de bons negócios, considerando relatórios financeiros e não financeiros ao mesmo tempo. Neste painel, o mediador foi Eliseu Martins, Professor da FEA-RP/USP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo).


No 2º Painel sobre  Instrumentos Financeiros com Características de Equity, Jorge Vieira da Costa Junior, Assessor da SNC-CVM (Superintendência de  Normas Contábeis e de Auditoria da Comissão de Valores Mobiliários), abordou aspectos do IAS 39, norma que trata de instrumento de mensuração, para instrumento híbrido. Já os instrumentos compostos são abordados na IAS 32.

Jorge Andrade Costa, Membro do CPC/FEBRABAN (Membro do Comitê de Pronunciamentos Contábeis, representante da Federação Brasileira de Bancos), mostrou no mesmo painel a composição do patrimônio líquido e de referência para o capital de nível 1 -principal e complementar - e nível 2. Rogério Hernandez Garcia, Diretor Técnico do IBRACON  (Instituto dos Auditores Independentes do Brasil) mediou o segundopainel da manhã.


No 3º Painel: Reconhecimento de Receitas (IFRS 15), Rudah Luccas, Membro do GT (Grupo de Trabalho) do IASB (International Accounting Standards Board) (CFC - Conselho Federal de Contabilidade / CPC - (Comitê de
Pronunciamentos Contábeis) mostrou as dificuldades de implementação da norma na Gol.

Tânia Relvas, Membro do GT (Grupo de Trabalho) do IASB (International Accounting Standards Board) (CFC - Conselho Federal de Contabilidade  / CPC - (Comitê de Pronunciamentos Contábeis), no mesmo painel, explicou que a IFRS 15 vai substituir duas normas - receitas e contratos de construção de longo prazo. O prazo para adoção será até 2018. A mediação do painel foi de Silvio Takahashi, Coordenador de Relações Internacionais do CPC  (Comitê de Pronunciamentos Contábeis).

Nesta tarde, o XII Seminário Internacional CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis) continua abordando as mudanças mais relevantes que estão em andamento e a agenda do IASB (International Accounting Standards
Board) e do CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis). Confira a seguir a segunda parte das palestras do dia.


13:40 - 4º Painel: Impairment dos Ativos Financeiros (PDD - Provisão para Devedores Duvidosos / PCLD - Provisão para Crédito de Liquidação Duvidosa )

O 4º painel discutirá o tema: “Impairment dos Ativos Financeiros (PDD - Provisão para Devedores Duvidosos / PCLD - Provisão para Crédito de Liquidação Duvidosa )”, debatendo sobre os prós e contras sobre provisionar com base na perda incorrida ou na esperada.  O painel contará com palestras de:

Alexsandro Broedel Lopes, Membro do CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis)

Rogerio Mota, Coordenador da Comissão Nacional de Normas Técnicas do IBRACON (Instituto dos Auditores Independentes do Brasil)

Vania Borgerth, Membro do Advisory Council da IFRS Foundation    


14:10 - Debates


14:30 - 5º Painel: Planos de Trabalho – IASB, GLENIF/GLASS, ASAF e CPC


O 5º painel debaterá os “Planos de Trabalho – IASB, GLENIF/GLASS, ASAF e CPC”. O painel contará com palestras de:

Amaro Gomes, Board Member do IASB (International Accounting Standards Board)

Felipe Cervantes, Presidente do GLENIF (Grupo Latinoamericano de Emisores de Normas de Información Financiera) /GLASS (Group of Latin American Standard Setters)

Alexsandro Broedel Lopes, Membro do ASAF ( Accounting Standards Advisory Forum)

Edison Arisa, Coordenador Técnico do CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis)


16:05 - Coffee Break


16:35 - 6º Painel: Novidades do Grupo de Estudos CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis) / Receita Federal do Brasil

O 6º painel debaterá as “Novidades do Grupo de Estudos CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis) / Receita Federal do Brasil”. Em função do fim do RTT (Regime Tributário de Transição (artigo 58 da Lei nº
12.973/2014) foi constituído um Grupo de Estudos da Receita Federal do Brasil, que tem discutido vários temas atuais com o CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis), bem como a agenda futura será apresentada. O painel terá como palestrantes:

Paulo Eduardo Nunes Verçosa, Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil

Edison Fernandes, Coordenador do Grupo de Estudos em Direito e Contabilidade da FGV Direito SP (Fundação Getulio Vargas)

Verônica Souto Maior, Coordenadora de Operações do CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis) e Vice-presidente Técnica do CFC  (Conselho Federal de Contabilidade)


17:05 - Debates


17:25 - Encerramento

Roberto Tadeu Antunes Fernandes, Diretor da CVM (Comissão de Valores Mobiliários)

Edison Arisa, Presidente da FACPC (Fundação de Apoio ao Comitê de Pronunciamentos Contábeis)

 

Assessoria de
Comunicação da FACPC (Fundação de Apoio ao Comitê de
Pronunciamentos Contábeis)

Digital
Assessoria-Comunicação Integrada

Carolina Spillari /
Jennifer Almeida / Rodney Vergili / Natália Martins

Fones (11) 5081-6064
(11) 5572-4563

(11) 9 9123-5962

rodney@digitalassessoria.com.br

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »