25/09/2012 às 23h52min - Atualizada em 25/09/2012 às 23h52min

OSB Ópera & Repertório apresenta ‘O Pirata’, com Fernando Portari e Saioa Hernandez

ORQUESTRA FAZ A ESTREIA BRASILEIRA DA ÓPERA, COM REGÊNCIA DE TIZIANO SEVERINI

Belém Com

A OSB Ópera & Repertório (O&R) faz a estreia brasileira da ópera “O Pirata”, de Vincenzo Bellini, na segunda-feira, 1º de outubro, no Theatro Municipal do Rio. A apresentação será em forma de concerto. A orquestra de câmara acompanhará seis solistas, com regência do maestro Tiziano Severini. O premiado tenor carioca Fernando Portari interpreta Gualtiero. O elenco conta, ainda, com a soprano espanhola Saioa Hernandez, no papel de Imogene, e Igor Vieira, como Ernesto.

Além dos integrantes da OSB O&R, 12 músicos da Banda dos Fuzileiros Navais acompanham os solistas. Eles participarão como banda interna da apresentação.

 

O Pirata

A ópera conta a história de Ernesto, Duque de Caldora, e Conde Gualtiero. Os dois são rivais na política e no amor de Imogene. Depois de ser banido do reino, Gualtiero invade o litoral da Sicília com um bando de piratas aragoneses. Já casado com Imogene, Ernesto derrota os piratas em uma praia próxima a Caldora. Gualtiero e os demais sobreviventes surgem em terra firme como estrangeiros. Obedecendo a um antigo costume, a própria duquesa oferece hospitalidade aos estranhos. Ao fim do primeiro ato, Gualtiero tem sua identidade revelada.

Gualtiero finalmente se encontra com sua amada, para a ira do rival Ernesto. Após um duelo sangrento, o Duque de Caldora é morto por seu arquiinimigo. Mesmo vencedor, Gualtiero é entregue ao Conselho dos Cavaleiros e sentenciado à morte.

 

Fernando Portari

Carioca, Fernando Portari se apresentou no Teatro alla Scala, em Milão, em 2010, na ópera “Fausto”, de Gounod. O tenor fez sua estreia italiana como Jaquino, em “Fidelio”, no Teatro La Fenice, em Veneza. Em 2000 cantou em “La Rondine” no Teatro dell'Opera, em Roma, e em “Stabat Mater”, de Rossini, em Florença. Atualmente, tem participado de várias produções de ópera em São Paulo.

Professor da Faculdade de Música da Universidade de Ribeirão Preto, Portari gravou a obra completa para voz e piano de Gilberto Mendes, com o pianista Rubens Ricciardi, e ganhou vários prêmios, incluindo o de melhor cantor de ópera pela Associação Paulista de Críticos de Arte, e o Prêmio Carlos Gomes.

 

Saioa Hernandez

Espanhola de Madri, Saioa Hernandez é considerada “diva do século”, segundo sua mentora Montserrat Caballé, uma das sopranos mais importantes de todos os tempos. Em 2009, Saioa ganhou o troféu Manuel Ausensi, no Gran Teatre del Liceu, em Barcelona. Em 2010, venceu a competição internacional Jaume Aragall, no Teatro Principal de Sabadell.

Saioa já encarnou algumas das mais importantes personagens femininas do universo da ópera. Rosina, em “O barbeiro de Sevilha”; Micaela, em “Carmen”; Cio Cio San, em “Madame Butterfly”; e Mimi, em “La Bohème”, são alguns exemplos. É também cantora de “zarzuelas” (gênero hispânico que alterna cenas cantadas e faladas) e de grandes oratórios (gênero de composição musical cantado, sem encenação), de compositores como Verdi, Mozart e Mahler.

 

Tiziano Severini

Especialista em óperas de bel canto, o italiano Tiziano Severini participou de premiadas gravações como a de “Ana Bolena” e “La Bohème”, com Luciano Pavarotti e Mirella Freni.

Ele conduziu inúmeras orquestras sinfônicas em apresentações nos principais teatros italianos, incluindo La Scala, em Milão; La Fenice, em Veneza; e San Carlo, em Nápoles.

Severini estudou violino, composição e regência. Foi nomeado diretor artístico do Teatro Comunale, em Treviso, e maestro principal da Orquestra Filarmônica de Veneto. Em 2004, foi escolhido como diretor artístico da Orchestra Sinfonica del Friuli Venezia Giulia.

 

Igor Vieira

O barítono carioca Igor Vieira fez sua estreia profissional aos 17 anos no papel de Dancairo, da ópera “Carmen”, no Rio de Janeiro. Em 2010, Igor estreou com a San Francisco Opera no papel de Happy, em “A garota do oeste”. Foi o primeiro barítono brasileiro a cantar com esta companhia. O cantor foi finalista mundial no Concurso de Canto Luciano Pavarotti e recebeu o Prêmio Margareth Tudor por dois anos consecutivos.

 

OSB O&R – SÉRIE ÓPERA EM CONCERTO

Segunda-feira, 1º de outubro, às 20h, no Theatro Municipal

Tiziano Severini, regente

Programa:

Vincenzo Bellini – O Pirata

Igor Vieira, baritono | Ernesto

Saioa Hernandez, soprano | Imogene

Fernando Portari, tenor | Gualtiero

Ivan Jorgensen, tenor | IItulbo

Frederico de Oliveira, baixo | Goffredo

Eliane Lavigne, soprano | Adele

 

Serviço:

Theatro Municipal do Rio de Janeiro – Praça Marechal Floriano s/nº, Centro

Informações do Theatro: (21) 2332-9191/ 2332-9005, a partir das 10h

Bilheteria: 2332-9005 / 2332-9191 (aberta para venda apenas no dia do concerto)

Classificação: Livre

Preços: R$ 20 (Galeria), R$ 50 (Balcão Superior), R$ 90 (Balcão Nobre e Plateia)

Capacidade: 2237 lugares; 456 (plateia); 344 (balcão nobre); 406 (balcão superior); 94 (balcão lateral); 624 (galeria); 100 (galeria lateral); 132 (frisas); 69 (camarotes)

Acesso para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção na entrada lateral do Theatro na Avenida Rio Branco.

Descontos: 50% para terceira idade, estudantes, portadores de necessidades especiais e menores de 21 anos.

Programação sujeita à alteração.

Realização: Ministério da Cultura. A Orquestra Sinfônica Brasileira é mantida pela Vale e Prefeitura do Rio. Apoio financeiro: BNDES.

Mais informações pelo site: www.osb.com.br

Siga a OSB nas redes sociais: https://www.facebook.com/orquestrasinfonicabrasileira


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »