24/02/2023 às 15h53min - Atualizada em 24/02/2023 às 20h21min

Concurso do TJRN oferece 229 vagas em cargos de nível médio e superior

Confira a análise detalhada do edital

SALA DA NOTÍCIA Gran Cursos Online
Gran Cursos Online
Divulgação


 

O edital do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte foi publicado. O TJ RN está ofertando 229 vagas imediatas mais a formação de cadastro de reserva para cargos de nível médio e superior. De acordo com o documento, a remuneração inicial para Analista Judiciário e Oficial de Justiça é de R$ 6.637,44; para as especialidades de Tecnologia da Informação, a remuneração inicial é de R$ 7.301,18; para Técnico Judiciário, o valor inicial é de R$ 3.974,08. O certame será organizado pela FGV e as inscrições devem ser feitas entre os dias seis de março e seis de abril de 2023, no site da banca, e a taxa de inscrição varia entre R$85,00 a R$110,00, a depender do cargo escolhido.

A prova para o cargo de Técnico Judiciário, que é de nível médio, será composta de 60 questões de múltipla escolha sem peso por disciplina indicado na prova. No entanto, segundo o professor do Gran Cursos Online, Eduardo Cambuy, é preciso identificar os pesos de acordo com a proporcionalidade de questões por matéria. A parte de conhecimentos básicos, por exemplo, conta com 30 questões, sendo 20 de Língua Portuguesa e 10 de Legislação Específica, o que significa que a parte de Português corresponde a praticamente 33% da prova. Já em Conhecimentos Específicos, serão 30 questões. Há exigência de mínimo de 15 pontos na parte específica e 30 no total.

A redação deve ser no gênero argumentativo e ter entre 15 e 20 linhas, o que, segundo o expert, passou a ser um padrão da FGV, e exige mais objetividade do candidato. “São poucas linhas para desenvolver toda a argumentação, isso porque a banca quer evitar a enrolação, quer que o candidato seja claro, direto e objetivo”, afirmou Eduardo.

Ainda na redação, a adequação ao tema valerá 12 pontos e a progressão textual, isto é, a coesão e coerência entre os parágrafos, valerá 12 pontos. Outro ponto importante sobre a redação é que o edital veio listando a forma de correção e a dedução por erro, o que, segundo Eduardo, não é comum. Um dos destaques nessa parte é a dedução de 0,5 pontos por linha não escrita - abaixo das 15 exigidas -, e de 0,2 para linha excedente - acima das 20 exigidas.

Já a prova para o cargo de Analista Judiciário, de nível superior para diversas especialidades, terá 40 questões de Conhecimentos Básicos, sendo 20 de Língua Portuguesa, 10 de noções de Direito Constitucional e Direito Administrativo e 10 de Legislação Específica, além da parte de Conhecimentos Específicos, com 30 questões. Já para Analista Judiciário - Oficial de Justiça -, que exige nível superior em Direito, a Prova Objetiva será composta por 40 questões, sendo 20 de Língua Portuguesa e 20 de Legislação Específica, e a parte de Conhecimentos Específicos vai contar com 30 questões.

A prova discursiva para os cargos de Analista e Oficial de Justiça vai contar com duas questões relativas aos conhecimentos específicos, de acordo com a área escolhida.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp