24/02/2023 às 18h10min - Atualizada em 24/02/2023 às 20h15min

5 dicas para manter a saúde mental em 2023

Professora de psicologia da UniSociesc, Amanda Lang, faz algumas recomendações e reflexões sobre o tema

SALA DA NOTÍCIA Genara Rigotti
www.memcomunicacao.com.br
Divulgação
A ideia original era dar dicas de como recuperar a saúde mental durante as férias. Mas será que é tão fácil quanto parece? Se ao longo do ano a correria em função de compromissos profissionais toma quase todos os espaços, nas férias as pessoas pensam em recuperar o tempo perdido e acumulam compromissos com a família e com amigos. E em tempos que tudo precisa ser instagramável, qualquer encontro ou passeio vira um grande evento. E ainda tem as férias escolares, que exigem um jogo de cintura dos pais para tornar o período especial para a garotada. Lá se foi qualquer chance de recuperar a saúde mental nas férias.

A professora do curso de psicologia da UniSociesc, Amanda Lang, acredita que a principal dica está numa palavrinha muito simples: “manter”. Se ao longo do ano as pessoas conseguirem manter a saúde mental com atitudes relativamente simples e algumas mudanças de hábitos, nas próximas férias, brinca a professora, a mágica vai acontecer. “Se o período de férias foi estressante, organize um dia ou um final de semana com atividades simples, com momentos de descanso, antes de voltar à rotina de trabalho. Mas foque em manter o equilíbrio ao longo do ano”, diz.

Momentos para não fazer nada

“A primeira dica é prever aqueles momentos para não fazer nada durante 2023. Momentos em que você irá apenas descansar. A sociedade cobra produção das pessoas o tempo todo em todos os aspectos, seja no trabalho ou mesmo na vida pessoal e social. As pessoas têm a sensação de que precisam estar sempre cheias de compromissos para serem produtivas. E como se sentem culpadas quando ficam sem fazer nada, perdem a oportunidade de vivenciar estes momentos, fundamentais para a saúde mental”, explica a professora.

Contato com a natureza

Outra dica é ter momentos para vivenciar o contato com a natureza. Caminhar num parque ou na rua de casa mesmo, tomar sol, respirar ar fresco são atividades cheias de efeitos positivos para o organismo e que ajudam na manutenção da saúde física, mental e emocional. Os adultos se beneficiam com a redução do estresse e as crianças podem até mesmo desenvolver habilidades com estímulos vindos da natureza. “Incluir passeios ao ar livre ou uma simples caminhada pela rua de casa ajuda muito e é algo simples e fácil de ser realizado ao longo do ano”, destaca.

Momentos sem redes sociais

A terceira dica da professora Amanda é ter momentos sem redes sociais. Não há nada de errado em usar redes sociais e elas podem promover bons momentos de contato com amigos e parentes distantes, por exemplo. Mas é preciso usar com equilíbrio e lembrar sempre que as plataformas não substituem o contato presencial. Já existem inúmeras pesquisas e dados comprovando que o uso exagerado das redes sociais e a inspiração na suposta “vida perfeita dos outros” têm efeito negativo para a saúde mental e podem desencadear sentimentos como tristeza, insatisfação, frustração e até doenças como a ansiedade e a depressão.

Consumir um bom conteúdo

A dica número quatro é ler um bom livro, ver um bom filme ou consumir um bom conteúdo, que promova reflexões interessantes. Resgatar a leitura, segundo a psicóloga, é bem interessante. Isso porque algumas pesquisas mostram a relação do hábito da leitura com a melhora da saúde mental, no que diz respeito a diminuição do nível de estresse, frequência cardíaca e até alívio da tensão muscular. Estudos revelam ainda que ler funciona como um exercício para o cérebro e por isso protege a mente contra doenças neurodegenerativas como o Alzheimer.

Foco no desenvolvimento pessoal

“E a dica número 5 é ter momentos em que você possa entrar em contato consigo mesmo, buscando seu desenvolvimento pessoal”, aponta a professora Amanda. As pessoas buscam o desenvolvimento pessoal de várias formas e para alcançar diferentes objetivos: por meio da espiritualidade, do aprendizado de algo novo, do voluntariado, de novos hábitos e desafios, ou mesmo por meio de um processo como o da psicoterapia, que ajuda no autoconhecimento. Qualquer que seja a forma escolhida, acaba impactando de forma positiva na saúde mental.

Sobre a UniSociesc

Com vocação para inovação, ambientes maker, coworkings e espaços que estimulam a troca de conhecimentos e experiências, a UniSociesc é reconhecida pelo MEC como a melhor instituição privada de ensino superior de Santa Catarina. Integrante do maior e mais inovador ecossistema de qualidade do Brasil, o Ecossistema Ânima, há mais de 60 anos dedica-se a formar profissionais e transformar pessoas, desenvolvendo competências, talentos e carreiras.

Com unidades acadêmicas nas cidades de Blumenau, Jaraguá do Sul, Joinville (duas unidades) e São Bento do Sul, conta com ampla diversidade de cursos, são mais de 70 opções em seu portfólio, e uma estrutura de laboratórios diferenciada, sendo os mais completos e modernos entre as instituições de ensino da região. A UniSociesc também contribui para democratização do Ensino Superior ao disponibilizar uma oferta de cursos digitais com diversos polos dentro e fora do Estado de Santa Catarina.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp