23/02/2023 às 09h53min - Atualizada em 23/02/2023 às 14h01min

Especialista na culinária diáspora africana dá cursos e faz parte de ocupação sobre o Samba

Chef Aline Chermoula busca promover reconhecimento e mais aceitação de alguns ingredientes utilizados nesses pratos

SALA DA NOTÍCIA Agência Alma 360
Foto: Arquivo Pessoal

A Chef de cozinha Aline Chermoula se dedica a resgatar pratos e ingredientes que foram trazidos por africanos escravizados para o Brasil e para outros países, o que chamou de Culinária Diáspora Africana das Américas, que transforma e absorve a cultura de povos originários e colonizadores.

 

“A culinária das Américas tem como principal característica a grande diversidade de origens, justamente pela intersecção de vários povos e culturas reunidas aqui após os sequestros em massa realizados pelos colonizadores por vários países do continente africano. Estas diversidades se dão a partir das misturas de ingredientes, técnicas de preparo e conservação dos alimentos, além das influências dos nativos de cada país e dos próprios exploradores.”, explica.

 

Com essa especialidade, Chermoula foi convidada pelo SESC-SP para ministrar aulas gratuitas para famílias, crianças e adolescentes, no curso “Cozinheirinhos da Diáspora”, que acontecerá no mês de fevereiro, na unidade São José dos Campos. Para os interessados, mais informações podem ser encontradas no site do SESC: Cozinheirinhos da Diáspora - Sesc São Paulo : Sesc São Paulo (sescsp.org.br).

 

“uma fala da Aline sobre o que espera do curso”.

 

Além do curso voltado para a criançada, Chermoula terá outros dois compromissos com a organização. No mês de março, estará presente no curso “Doces Memórias Ancestrais”, na unidade Consolação, assunto no qual é a única mulher no Brasil a ministrar esse tipo de conteúdo.

 

“aspa da Aline sobre esse curso e sua especialidade”

 

Já na unidade Santo André, Aline Chermoula vai assinar todo cardápio da Ocupação Sobre Samba, evento contará com uma roda de discussões, comidas africanas e diáspora.

 

“Para mim, manter esse elo e ensinar sobre essa cultura culinária, me mostra a possibilidade de contribuir no resgate e disseminação de uma outra culinária, descolonizada, repleta de história e sabores maravilhosos, isto tudo me empodera e me deixa orgulhosa do trabalho que realizo, assim como da minha origem. Precisamos descolonizar nosso paladar e aceitar sabores que os ingredientes que vieram do continente africano nos proporciona”, fala.

 

Sobre Aline Chermoula

 

Chermoula é um sobrenome adotado por Aline pela estima a um tempero versátil utilizado no norte da África (sua região ancestral africana) que utiliza ervas frescas como coentro, hortelã, temperos e especiarias em sua composição. Aline trabalha na área há mais de 17 anos, é professora de gastronomia e já comandou cozinhas de espaços renomados como: Fábrica de Bares do Grupo Bar Brahma, Motel Studio A, Bourbon Street Music, Buffet Charlô, além de participar de grandes eventos como Copa das Confederações, Fórmula 1 e Copa do Mundo FIFA 2014.

 

Aline é também idealizadora do projeto Xepa no Prato e proprietária da Chermoula Cultura Culinária desde 2006, onde organiza cafés da manhã, coffee breaks corporativos, oferece serviço de catering e apresenta pratos autorais inspirados na Culinária da Diáspora Africana pelas Américas. Atualmente Aline é colunista da Vogue e do Site Mundo Negro.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp