14/02/2023 às 18h38min - Atualizada em 14/02/2023 às 20h01min

Sindicato dos Delegados de Polícia recebe Salva de Prata da Câmara Municipal de São Paulo

A homenagem é concedida pelo Poder Legislativo Paulistano a instituições, organizações sociais, fundações e entidades em reconhecimento aos serviços prestados à cidade

SALA DA NOTÍCIA Simone Leone
Larissa Marchini
O Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp) foi homenageado nesta 2ª feira (13/2) com a Salva de Prata da Câmara Municipal de São Paulo. A honraria foi outorgada durante sessão solene realizada no Salão Nobre da Casa de Leis - Palácio Anchieta. A homenagem é concedida pelo Poder Legislativo Paulistano a instituições, organizações sociais, fundações e entidades em reconhecimento aos serviços prestados à cidade.
A cerimônia contou com a presença de inúmeras autoridades, como o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB); o autor da propositura, vereador Paulo Batista dos Reis (PT), investigador de Polícia de carreira e deputado estadual eleito para o mandato 2022/2025; e a presidente do Sindpesp, Jacqueline Valadares. Ao receber a homenagem, a delegada lembrou da história da entidade que comanda desde dezembro de 2021 e reforçou os valores e as bandeiras do sindicato - o mais antigo do estado de São Paulo:
“São mais de 33 anos de trajetória. Neste tempo, o Sindpesp vem assegurando sua participação em debates e decisões na seara da Segurança Pública estadual. Dedico esta homenagem a todos os delegados de Polícia de SP. Alcançamos muitas de nossas pautas desde a nossa criação, mas temos um árduo trabalho na valorização de nossos profissionais, principalmente no que diz respeito ao salário da categoria. Vamos continuar concedendo voz a todos os policiais civis e buscando novas formas de atender a demanda de nossos associados”.
Para Reis, a honraria outorgada pela Câmara Municipal de São Paulo destaca não apenas a importância histórica do Sindpesp, mas, sobretudo, exalta o valor dos trabalhadores representados pela entidade, bem como a Polícia Civil como um todo:
“Reconhecemos o Sindpesp como uma entidade que defende os profissionais da Segurança Pública do Estado de São Paulo e que tem um papel fundamental na garantia da manutenção do Estado Democrático de Direito”, reforçou o autor da propositura.
Ao comparar os índices de criminalidade da capital que administra com os de Nova York, o prefeito de São Paulo assegurou em seu discurso que a Segurança Pública no município vem apresentando significa melhora e que os dados não dizem respeito apenas às ações efetivas colocadas em prática pelo poder público, mas, também, à luta da classe, via natureza sindical, como a que é empreendida pelo Sindpesp:
“Por todo o esforço e pela indiscutível representatividade do Sindicato dos Delegados, esta Salva de Prata é merecida. Tenho bastante apreço pelos agentes da Polícia Civil, em especial aos delegados e ao Sindpesp, que atua de forma constante e em diálogo aberto com o poder público, participando de pautas que contribuem, de fato, para o aprimoramento das forças de segurança”, endossou Nunes.
Raquel Gallinati, que antecedeu Jacqueline na Presidência do Sindicato dos Delegados e que hoje é diretora da Associação dos Delegados de Polícia (Adepol) do Brasil, lembrou eu seu pronunciamento que tão importante quanto a defesa dos interesses da categoria é o Sindpesp estar engajado nas pautas de interesse da sociedade que tenham como finalidade o combate ao crime:
“É um orgulho acompanhar essa trajetória gloriosa e contribuir para a melhoria da Segurança Pública de forma unificada e para o resgate da dignidade da Polícia Judiciária. O objetivo final deste trabalho sempre será o combate à criminalidade e à violência, e oferecermos mais tranquilidade ao povo bandeirante”, afirmou a delegada.
A mesa principal de trabalhos da sessão solene também foi composta pelo delegado-geral adjunto do Estado, Gilson Cezar Pereira da Silveira, que, na oportunidade, representou o delegado-geral de Polícia de SP, Artur José Dian; pela presidente do Sindicato dos Policiais Federais de São Paulo (Sinpfsp), Susanna do Val Moore; pelo suplente de vereador João Ananias (PT); e pelo delgado Caetano Paulo Filho, diretor do Departamento de Inteligência da Polícia Civil (Dipol).
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp