10/02/2023 às 13h49min - Atualizada em 11/02/2023 às 00h03min

Pilar Hospital conta com nova tecnologia para o tratamento de hiperplasia prostática benigna

O especialista explica que o procedimento é minimamente invasivo, o que ajuda o paciente a retomar sua vida e atividades rapidamente sem dores

SALA DA NOTÍCIA PAULA BATISTA
Pixabay
Uma nova tecnologia começa a ser utilizada no Pilar Hospital, em Curitiba (PR) para ajudar os homens que sofrem com aumento benigno da próstata, um problema muito comum, que atinge homens já a partir dos 40 anos. No Brasil, estima-se que aproximadamente 70% dos homens serão afetados aos 60 anos de idade. Mesmo sendo uma doença benigna, sem relação com o câncer de próstata, o aumento do volume prostático pode afetar muito a qualidade de vida dos homens nessa idade. É o que explica o urologista Dr. Eduardo Gerber Wietzikosk.
            Gerber diz que a nova tecnologia é o UroLift System, um sistema de tratamento que oferece alívio rápido e duradouro para os sintomas do aumento da próstata. “Com essa nova tecnologia e técnica, pequenos implantes são aplicados sem cortes e são utilizados para abrir o local da uretra que está sendo comprimido pela próstata, deixando livre o fluxo de urina. Ou seja, colocamos o aparelho UroLift no local de obstrução da uretra, desobstruímos e, rapidamente, liberamos o fluxo da urina diminuindo a dor e o incômodo gerado pelo problema”, conta.
            O especialista explica que o procedimento é minimamente invasivo, o que ajuda o paciente a retomar sua vida e atividades rapidamente sem dores. “Muitos homens tratam o aumento prostático com medicações, mas os efeitos colaterais como tontura, fadiga e alterações na função sexual (perda da ejaculação) podem ocorrer com o uso. Por isso, essa é uma alternativa bastante importante para melhorar a qualidade de vida e o tratamento do paciente”, comenta.
A hiperplasia prostática benigna (HPB) inicialmente causa sintomas quando a próstata aumentada começa a bloquear o fluxo de urina. “Primeiro, os homens podem ter dificuldade para iniciar a micção. A micção também pode dar a sensação de ter sido incompleta. Como a bexiga não esvazia completamente, os homens precisam urinar com mais frequência, geralmente, durante a noite (noctúria). Além disso, a necessidade de urinar pode tornar-se mais urgente. O volume e a força do fluxo urinário podem diminuir notavelmente e a urina pode gotejar no final da micção. Mas, além disso, também podem ser causados por outras doenças, incluindo infecção, câncer da próstata e bexiga hiperativa”, por isso a necessidade de, ao identificar qualquer desses sintomas, buscar atendimento médico especializado”, completa.
O médico lembra que o Pilar Hospital conta com serviço de emergência urológica há bastante tempo, e que recentemente a equipe foi ampliada, além de ter a infraestrutura adequada. “A gente dispõe de toda tecnologia para fazer o tratamento. Além disso, contamos com equipe multidisciplinar, pronta para atendimento 24 horas”, finaliza.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp