01/01/2012 às 00h52min - Atualizada em 06/05/2012 às 00h52min

O que esperar da TV em 2012?

O ano tão badalado pelas profecias maias renderá momentos importantes para a sociedade.

Fabio Maksymczuk

Olá, internautas

2012 já chegou. O ano tão badalado pelas profecias maias renderá momentos importantes para a sociedade. Eleição presidencial nos Estados Unidos, eleições municipais por todo o Brasil (por consequência, horário político gratuito) e, é claro, os Jogos Olímpicos de Londres tomarão conta da TV brasileira.

Neste ano, a Rede Record defenderá a vice-liderança no IBOPE com a repercussão da Olimpíada, após perder fôlego nos índices de audiência em 2011. O SBT tentará aproveitar o momento delicado da emissora da Barra Funda e reformará sua programação com o encerramento de “Amor & Revolução” que atrapalhou o maior crescimento do canal no ano passado. As novelas voltarão para a faixa das 20h30. Já a linha dos shows será exibida às 22h30.  

A Rede Globo mexerá em sua programação matinal, verdadeiro calcanhar de Aquiles. Sairá o “TV Globinho” para a entrada do programa de Fátima Bernardes. O “Bom Dia & Cia”, do SBT, deverá herdar, teoricamente, os telespectadores mirins com a nova estratégia global e perceber algum acréscimo nos índices de audiência. As mexidas no jogo de xadrez televisivo já provocaram arroubos na Rede Record. O “Hoje em Dia” entrará em uma nova fase em 2012 para fazer frente a Fátima Bernardes. Até a mídia especulou o retorno de Ana Hickmann à revista eletrônica, o que resultou em disse-me-disse até do marido da loira sobre a querida Chris Flores. Tenso.

Já a RedeTV! precisa acertar suas dificuldades no âmbito interno da organização. É lamentável a apresentadora do principal noticiário da casa reclamar de salários atrasados via facebook.

A Band deverá explorar mais o jornalismo com as eleições e enterrar de vez o caso Rafinha Bastos que desgastou em 2011 a imagem da emissora pelo equivocado afastamento do jornalista humorista.

A TV Gazeta deveria diminuir o espaço dos famigerados infomerciais e programas religiosos e investir na programação, ao invés de cortar o interessante “Todo Seu”, por exemplo.  A TV Cultura é outra emissora que precisa investir mais em sua programação.

2012 é um ano que promete.

Fabio Maksymczuk

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »