03/01/2012 às 00h50min - Atualizada em 06/05/2012 às 00h50min

Politicamente incorreto marca estreia de "Mulheres Ricas"

O deslumbramento, a superexposição das milionárias, a sociedade de consumo e a vaidade

Fabio Maksymczuk

Olá, internautas

Hello! Hello!! Hello!!! A Rede Bandeirantes estreou, na última segunda-feira (02/01), “Mulheres Ricas”, reality show que conta com a participação de Narcisa Tamborindeguy, Val Marchiori, Brunete Fraccaroli, Débora Rodrigues e Lydia Sayeg.  O novo programa ficou em terceiro lugar no IBOPE e ganhou expressiva repercussão na internet, especialmente nas redes sociais.

O politicamente incorreto impregna a proposta da atração. Algumas declarações comprovam tal estratégia: “O rico tem obrigação de gastar (e muito..)”, “Não vivo sem beber minha Água Perrier”, “Comprar avião é como se fosse um blusa nova”, “Ser rico é maravilhoso”, “É uma cadela feliz. Vive melhor que muita gente, infelizmente”, “Vai servir caipirinha? Que pobreza!”, entre outras citações.

Val Marchiori chamou mais atenção no primeiro episódio. Completamente “afetada”, sugeriu ao marido que comprasse um avião por 30 milhões de reais para fazer a viagem São Paulo – Paris sem escalas. Depois reclamou que em uma festa só tinha caipirinha. Foi embora, pois não vive sem champanhe. Diante do quadro, Narcisa apareceu como uma “fichinha” diante do espetáculo. Ai que loucura!

Outra que se destacou foi Brunete Fraccaroli. A arquiteta teve um “piti” ao descobrir que sua Barbie tinha sumido.  Até sugeriu que o empregado da residência só poderia ir à Faculdade depois de encontrar a boneca. Exageros e encenações que lembraram o reality da Record, “Simple Life - Mudando de Vida”, que tinha Karina Bacchi e Ticiane Pinheiro como protagonistas.

Debora Rodrigues, que teoricamente não é deslumbrada, deverá ser o contraponto no programa. O telespectador poderá acompanhar a ex-apresentadora do SBT em mais um reality.  Debora já  mostrou sua casa e estilo de vida no “Troca de Família”. Parece até uma continuação do que  já foi visto na atração da Rede Record. A preocupação com o filho permanece.

Lydia Sayeg mostrou sua casa “blindada” e a importância do rico na economia. Para ela, o milionário tem que gastar para criar oportunidades para os mais pobres. “Vista-se mal notarão o vestido. Vista-se bem notarão a mulher”, citação de Chanel que caiu na boca da “mulher rica”.

O deslumbramento, a superexposição das milionárias, a sociedade de consumo e a vaidade deverão ganhar tons exacerbados no programa. “Mulheres Ricas” apresentou uma boa edição, bom ritmo e cumpriu a sua função ao provocar repercussão entre os telespectadores. Para o bem ou para o mal.

Fabio Maksymczuk

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »