03/08/2022 às 11h37min - Atualizada em 03/08/2022 às 11h18min

RevEla - Curso de fotografia destaca obra de mulheres

Proposta do projeto foi descomplicar e incentivar o acesso de mulheres, cis ou transgêneras, à arte da fotografia

Henrique Harmonia (Interina: Josi Marcelino)

Henrique Harmonia (Interina: Josi Marcelino)

Atualmente com Colunas em 10 Portais de Notícias, 5 Jornais e 1 Revista, além do Programa Em Harmonia, exibido em 36 emissoras do Brasil

(Fonte: JuAl Comunicação)
(Foto: Divulgação)
Voltado a sensibilização artística e leitura questionadora de fotografias, especialmente produzidas por fotógrafas mulheres, o Projeto RevEla realizou curso de introdução à fotografia voltado para mulheres jovens e adultas, cis ou transgêneras, e contará com exposição com os trabalhos produzidos pelas participantes no dia 13 de agosto, na capital paulista. “A proposta foi descomplicar e incentivar o acesso de mulheres à arte da fotografia, por meio do estudo da história da linguagem e enfoque para artistas mulheres”, explica Patricia Ceschi, idealizadora do projeto.

 

Os dois módulos, independentes e complementares, também foram permeados por investigação e leitura de imagens, discussões sobre recortes históricos e geográficos, técnicas e estilos, exercícios de experimentação de enquadramento, diferenças de cor, luz e sombra e possibilidades do olhar de quem fotografa.

 

Com participação de cerca de 20 mulheres em cada módulos, entre os dias 7 de março e 8 de junho de 2022, as aulas foram ministradas pelos educadores André Spinola e Castro, fotógrafo e diretor da Rever - Estudos em Fotografia, e Marcela Tiboni, artista-educadora e mestre em Estética e História da Arte.

 

Foi a primeira vez que a Aymberê Produções, realizadora do curso, promoveu as atividades de forma híbrida, com aulas presenciais Casa de Cultura da Vila Guilherme, zona Norte de São Paulo, e online pela plataforma zoom. Segundo Patrícia, essa foi a estratégia encontrada para conciliar a retomada dos encontros presenciais de forma cautelosa. “A Casa de Cultura da Vila Guilherme é um local parceiro desde 2016. Aproveitamos o público que frequenta a casa e que já participou dos cursos anteriores, conciliando com o público online”, diz Patricia Ceschi.

 

Mulheres na fotografia 

O interesse por mulheres do universo da fotografia durante os encontros foi notável e, muitas vezes, as alunas compartilham momentos de suas vidas pessoais, relacionadas aos temas da aula, sob a perspectiva desse recorte de gênero, e trocam bastante sobre o sentimento de ser mulher, ser mulher artista, ser mulher que fotografa, ser mulher que lê imagens e opina sobre elas.

 

“Nunca tinha pensado em fotografia como arte, em como se faz, o que se faz ou a história da fotografia. Fiz a escolha perfeita em estudar no RevEla, algo fora da minha área. Tive a oportunidade de pensar em fotografia e descobrir nomes e a quantidade de mulheres que atuam na área da fotografia”, refletiu Neiva de Souza.

 

Lucia Zanelli, que trabalha com escrita, considerou o Projeto RevEla um outro olhar sobre a fotografia. “Quando a gente vai em exposições, como a do Sebastião Salgado, e leva consigo esse conhecimento adquirido durante o curso, passa a ter um novo olhar sobre as mesmas as obras”, diz Lucia. 

 

O curso ainda proporcionou lives com fotógrafas Larissa Isis e Bruna e Cacá da Bruta Flor Filmes, Juliana Pacheco e Camila Gehrard, que compartilharam experiências e falaram sobre as dificuldades da área, bem como visitas guiadas a duas exposições. A primeira foi Farsa - Língua, fratura e ficção: Brasil-Portugal, que aconteceu no Sesc Pompeia entre 2020 e 2021, conduzida pela professora Marcela Tiboni.

 

Pensada e arquitetada por mulheres, inclusive por mulheres trans, e composta por obras de artistas mulheres dos dois países, a curadoria de Farsa explora a relação entre esses países e usa a palavra farsa, apontando para uma ironia, uma torção dos sentidos.

 

Outro recorte artístico foi mostrado as alunas pelo professor André Spinola e Castro. A exposição realizada no MET - Metropolitan Museum of Art intitulada “The new woman behind the camera” ou A mulher contemporânea atrás das câmeras numa tradução livre, com centenas de fotografias produzidas por 120 mulheres. Os vídeos das duas visitas guiadas estão disponíveis no Youtube (RevEla - Visita guiada à exposição virtual Farsa - YouTube e RevEla - Visita guiada à exposição virtual "A Mulher Contemporânea Atrás das Câmeras" - YouTube).

 

Exposição REVELA

a partir de 13 de agosto, sábado

na Casa de Cultura da Vila Guilherme - Praça Oscar da Silva, 110

Entrada gratuita

Site da exposição: www.projetorevela.com.br - no ar a partir de 13 de agosto

 

Aymberê Produções

A Aymberê Produções realiza cursos gratuitos de fotografia desde 2016, tendo trabalhado com turmas de jovens moradores de periferia, professores de escolas públicas e privadas e públicos espontâneos. Os cursos sempre seguiram a linha da sensibilização artística, cujo principal objetivo é o despertar para a leitura e experimentação da imagem. Em todos esses projetos, as aulas teóricas e práticas são conciliadas com visitas às exposições de fotografia da cidade de São Paulo, acompanhadas pelos professores do projeto. As turmas já visitaram exposições com obras de Sebastião Salgado, Susan Miller, entre outros. O diferencial dos cursos de fotografia da Aymberê, assim como o RevEla, foi trazer à luz reflexões sobre o fazer fotográfico e a leitura de imagens. “Em um contexto onde somos expostos a milhares de imagens por dia, os cursos buscam incentivar um olhar questionador para as imagens que vêm de fora, e para o olhar de quem busca registrar um momento. Nesse sentido, está a valorização da individualidade de cada participante”, comenta Patrícia. Nos cursos anteriores, a maioria das participações era de mulheres. Observando isso, optamos por fazer um novo curso com turmas realmente exclusivas, buscando oferecer um espaço totalmente confortável e acolhedor para dúvidas e expressões que poderiam talvez ficar um pouco acanhadas na presença de homens.
Link
Leia Também »
Comentários »