23/09/2014 às 00h02min - Atualizada em 22/09/2014 às 00h02min

Oktoberfest: a secular festa da cerveja

@diariodeferias

por Debora Grubba

Apesar do que o nome pode sugerir, é nesta época do ano, em meados de setembro, que acontece em Munique, na Alemanha, a mundialmente famosa Oktoberfest. Neste ano, o evento começou no último final de semana, dia 20 de setembro, e se estenderá até o primeiro domingo de outubro.

Olhando para a festa hoje – que chega a consumir sete milhões de litros de cerveja -  fica até difícil imaginar que ela começou em 1810 com um intuito romântico: para celebrar seu casamento com a Princesa Tereza da Saxônia, o Rei da Baviera organizou uma corrida de cavalos. O local foi batizado com o nome da noiva: campo da Tereza (“Theresienwiese”). O sucesso foi tanto que a festa continuou sendo organizada quase todos os anos até chegar ao sucesso que é hoje em dia – servindo como inspiração para outras cidades, como Blumenau, em Santa Catarina, organizarem suas próprias Oktoberfest. E, em Munique, o local manteve-se o mesmo desde aquela edição no século XIX: em Theresienwiese - nome, aliás, da estação do metrô que leva à festa.

A entrada na Oktoberfest é gratuita e a festa acontece em um autêntico parque de diversões. Assim, as tendas das mais famosas cervejarias alemãs, como Hofbräu, Löwenbräu e Paulaner, dividem espaço com a roda gigante e outros brinquedos, além de barraquinhas de comidas germânicas típicas, tais como salsinhas, pretzel e joelho de porco.

Mas, é, de fato, dentro das tendas que está a maior diversão. Ao lado de bandas que animam o lugar, o coro do pessoal cantando “Ein Prosit”- uma espécie do nosso “tim tim” em referência ao brinde com as cervejas – e outros cantos conferem uma atmosfera única à festa. Para completar, há também as animadas disputas para ver quem consegue virar a caneca de um litro de cerveja de uma só vez.

Mas se engana quem pensa que a festa é só para os jovens. Além de reunir turistas do mundo todo, a Oktoberfest é repleta de pessoas de todas as idades. Ao lado de mesas enormes de amigos, não é raro ver outras de famílias inteiras. E quase todos, aliás, com a vestimenta típica da Bavária – as mulheres com o “Dirndl”, vestidos com rendas acompanhados por um avental, e os homens com a “Lederhosen” (calças de couro). Todavia, para quem se animar em comprar o traje para usar na festa, já fica o aviso: eles são bem caros! Afinal, esta roupa é uma tradição séria para os alemães desta região – e não apenas uma brincadeira como poderia soar para nós.

Como a Oktoberfest recebe quase sete milhões de turistas, reservar um hotel com bastante antecedência é indispensável. E, devido a este enorme contingente de pessoas que vão diariamente à festa, conseguir mesa em umas das tendas também é uma tarefa difícil: é preciso chegar bem cedo, principalmente nos finais de semana.

De segunda a sexta-feira, a Oktoberfest funciona das 10h às 22h30 e nos finais de semana, começa uma hora mais cedo e termina no mesmo horário – ou seja, dá pra se organizar para ir conhecer um pouco das demais atrações de Munique também. E, para quem não se cansou de tomar cerveja dentro das tendas do evento, pode aproveitar para desfrutar das cervejarias e dos seus diversos “biergarten” (“jardins de cerveja”) espalhados pelo restante da cidade.

O roteiro completo e outras indicações podem ser encontrados no site www.diariosdeferias.wordpress.com. Instagram: @diariosdeferias.

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »