07/10/2020 às 19h27min - Atualizada em 07/10/2020 às 19h23min

Sudeste tem deixado de ser o “El Dorado” de empresários nordestinos

Thalison Borges, à frente da rede Borges Eletromóveis, afirma que o Nordeste é mercado em crescimento e não pensam em expandir os negócios para São Paulo. O segredo do sucesso é conhecerem profundamente a clientela.

Divulgação/MF Press Global

O ápice de muitas carreiras e negócios ainda é visto por muitos com a chegada à região Sudeste do país, em especial São Paulo e Rio de Janeiro, as grandes capitais brasileiras em números e visibilidade. No então, esta visão vem mudando, em especial para a família Borges, proprietária da Borges Eletromóveis, grande rede de varejo de móveis e eletrodomésticos do Rio Grande do Norte que vem ampliando as lojas físicas para estados vizinhos.

 

Eles são um exemplo dos negócios locais que estão se fortalecendo no Nordeste em detrimento de redes oriundas de outros estado. Thalison Borges, que dirige a empresa fundada pelo pai, explica: “conhecemos a nossa clientela, o nordestino tem um jeito peculiar de viver e consumir e nós sabemos como lidar com este público”. Enquanto outras redes chegam aos estados nordestinos com um atendimento pasteurizado, as lojas nordestinas vêm entendo que a população local busca mais. “O nordestino tem orgulho de ser do Nordeste e muitas empresas locais estão entendo isso, levantando essa bandeira de atender o nordestino com as características locais, de forma mais pessoal, tratando como um amigo mais íntimo”, explica Thalison.

 

As empresas regionais perceberam isso e vêm  ganhando destaque em relação às que chegam de fora por falarem a língua local, desde as campanhas de marketing até o atendimento presencial. “ Na nossa loja, seguimos um padrão de atendimento diferenciado, aqui o cliente é atendido de uma maneira diferente, com mais flexibilidade, há mais poder de negociação, algo que falta em outras redes”, ressalta o jovem empresário. Ele acredita que a principal característica do consumidor nordestino é a busca por um atendimento personalizado, que permita negociar e falar abertamente de forma mais informal, características menos valorizadas em outras regiões do Brasil. “Hoje vemos que muitas redes daqui são líderes, as grandes marcas que chegam de São Paulo tem tido dificuldade de conquistar a liderança”, finaliza.

Link
Relacionadas »
Comentários »