20/08/2020 às 17h30min - Atualizada em 20/08/2020 às 17h26min

Você sabe qual a diferença entre a grama sintética e a grama natural no futebol?

Provavelmente você está buscando mais informações sobre as diferenças, vantagens e desvantagens entre a grama sintética e a grama natural, e tentando decidir qual das duas é a melhor opção.

 

Confira abaixo as principais informações que te ajudarão a eliminar suas dúvidas e realizar a melhor escolha.

Grama Sintética X Grama Natural

A grama artificial surgiu em meados da década de 60 como uma alternativa para o gramado natural, ela é uma superfície produzida com fibras sintéticas que imitam a grama natural e ambas as opções podem ser usadas para os mais diversos fins: ornamentação de jardins e entorno de piscinas, em praças, playgrounds e é claro, em quadras e campos para prática de esportes, como o futebol. 

 

O uso da grama sintética como substituta para a grama natural, se popularizou a partir da década de 80, quando surgiram novas tecnologias, e a partir do momento que novos materiais proporcionam para esse tipo de grama, o conforto, a praticidade e o desempenho idênticos ao da grama natural. O que levou muitos clubes e estádios de futebol a considerarem a troca, de uma pela outra, viável e vantajosa.

 

Veja a seguir as principais características e diferenças entre a grama sintética e a natural.

Manutenção

Um fator importante a considerar e que atribui uma grande diferença na escolha entre grama sintética ou natural são os gastos com a manutenção. A grama natural requer cuidados diários e específicos para que mantenha sua aparência sempre verde e saudável. É preciso regar, adubar, podar, ficar atento ao aparecimento de pragas e insetos, replantio em caso de danos e ter pessoas treinadas e especializadas para cuidarem do espaço. Outro fator relevante é o fato da grama natural ser facilmente afetada pelas ações do tempo e pelas estações do ano.

 

Por outro lado, o material sintético demanda poucos cuidados, que envolvem geralmente, varrer, lavar quando necessário e repor as fibras que se desgastaram; ela pode ser usada a qualquer época do ano, em ambientes cobertos ou não, sem prejuízo de suas fibras, risco de deterioração, ou de reduzir sua vida útil, ela se manterá sempre verde e conservada ao longo dos anos, o que traz praticidade e eficiência para esta opção. 

 

Custos

Um dos elementos que mais pesam na decisão entre grama sintética e natural são os custos, que envolvem fatores como gastos na compra, instalação, manutenção, consideração sobre o espaço e frequência de jogos, por exemplo.

 

A grama natural requer um cuidado muito específico, ela precisa de manutenção constante e regular; e de gastos indispensáveis para mantê-la útil e sadia por mais tempo, é preciso irrigar, então o gasto com água é fundamental; combater pragas, o que envolve investimento em químicos e venenos, adubos e fertilizantes, além de gasto com pessoal capacitado, como jardineiros. 

 

Com a grama sintética, nada disso é necessário, não é preciso regar, adubar ou aparar e mesmo assim ela mantém a aparência saudável, porque os materiais são resistentes e duráveis. O que reduz consideravelmente os custos de manutenção 

 

Vantagens e desvantagens

A grama natural é, geralmente, mais barata que a grama artificial, o que num primeiro momento pode parecer vantajoso, mas é preciso considerar o custo e o benefício a longo prazo, é importante se atentar para os gastos com manutenção, e para o fato de que ela não pega em todos os lugares.

 

A grama sintética proporciona a possibilidade de ser instalada em qualquer lugar e superfície, sejam eles internos ou externos, os custos são infinitamente menores, a manutenção é mínima, com a vantagem de ser idêntica à natural, característica proporcionada pelos avanços tecnológicos, preserva a qualidade e o desempenho durante todo o ano, independente da exposição à climas diversos e ao tempo. O que torna o investimento baixo e amplia as possibilidades.

Link
Relacionadas »
Comentários »