25/03/2012 às 22h59min - Atualizada em 05/05/2012 às 22h59min

Perplexo: "Troféu Imprensa" enaltece Patrícia Abravanel e despreza Marcelo Serrado

Leão roubou a cena ao disparar frases contundentes.

Fabio Maksymczuk

Olá, internautas

O SBT exibiu, neste domingo (25/03), a premiação mais tradicional da TV brasileira, o “Troféu Imprensa”. Algumas surpresas surgiram durante a escolha dos melhores de 2011. Incrivelmente, Marcelo Serrado sequer apareceu entre os três finalistas de melhor ator. Por outro lado, Caio Castro e Chay Suede entraram na disputa. Evidentemente, diante dos concorrentes apresentados, ganhou Gabriel Braga Nunes pelo trabalho em “Insensato Coração”.

O momento “vergonha alheia” ficou por conta da consagração de Patrícia Abravanel como a grande revelação do ano passado. Como justificativa, Nelson Rubens revelou que daria seu voto para a pimpolha do patrão como uma forma de incentivo e pela apresentação no programa “Dance se Puder”. Só que o nome da atração é “Cante Se Puder”. Realmente é um telespectador assíduo.. Ok, Ok..

Na bancada de jurados, mais uma vez, se destacaram os jornalistas José Armando Vannucci, Leão Lobo e Sonia Abrão. Leão roubou a cena ao disparar frases contundentes. Chamou o autor Aguinaldo Silva de “enganador”. “Ele é uma mentira como novelista”, ressaltou o apresentador. Para ele, se “Fina Estampa” retratou a nova classe média brasileira, a trama “foi uma ofensa à classe C”. Discordo desse ponto de vista, mas concordo plenamente com outras colocações, principalmente sobre os apresentadores Ana Hickmann e Luciano Huck. Leão observou que os programas de ambos são maiores em relação aos próprios comunicadores.

Já José Armando Vannucci, apesar de ter sido fiel nos votos aos programas do SBT (exceto Rodrigo Faro), é um crítico sério e não trilha o caminho do deslumbramento do universo das celebridades. Sonia Abrão chamou a atenção nesse ano por seu visual ruivo. Não ficou bem no vídeo (encasquetei com a nova cabeleira dos apresentadores hein.. Rs.). Como sempre falo aqui, Sonia é uma profissional que perdeu a imagem de “crítica de TV” na condução do programa de linha editorial duvidosa na RedeTV!.  Mesmo assim, respeito a profissional pelos anos de experiência como jornalista especializada em TV.

Outro fato que chamou a atenção foi a novela “Rebelde” que disputou em várias categorias no “Troféu Imprensa”: melhor novela, melhor ator, melhor atriz, revelação e até conjunto musical. Isso já era esperado no “Troféu Internet” com a votação maciça dos fãs-clubes, mas não nos formulários de pesquisa. Fato estranho. “Vidas em Jogo” poderia ter disputado na categoria de melhor novela.

Já em melhor programa de entrevista, “De Frente com Gabi” merecia ter vencido. “Agora é Tarde”  é uma atração mais humorística. Insisto mais uma vez: para modernizar a premiação, falta a categoria reality show. É uma realidade da programação atual da TV brasileira. Outra coisa: Roberto Carlos, melhor cantor outra vez? Será que os jurados compram CDs, DVDs e ouvem o Rei pelas rádios? Pergunta que não quer calar...

Fabio Maksymczuk

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »