30/11/2019 às 16h12min - Atualizada em 30/11/2019 às 16h12min

PM Luso brasileiro é baleado 22 meses depois de perder seu primo na mesma profissão no Rio de Janeiro

Ele esta internado em estado grave no hospital Getúlio Vargas entubado e sedado e amanha passará por uma segunda cirurgia.

Divulgação / MF Press Global

Renato Amaro Peixoto foi baleado em uma perseguição na Penha, bairro do Rio de Janeiro em horário de serviço (ele estava dirigindo a viatura). O tiro foi na região do rosto. Ele esta internado em estado grave no hospital Getúlio Vargas entubado e sedado e amanha passará por uma segunda cirurgia. 

"Atiraram para matar um cidadão de bem. Logo ele que entrou para a PM (Polícia Militar) com o sonho de contribuir para uma sociedade melhor para que nossos filhos tenham paz e liberdade de ir e vir.  Onde a impunidade desses bandidos vão parar? O que as autoridades estão fazendo para resguardar a vida de quem dorme e acorda nos protegendo de tanta violência, pois ingênuo é quem acha que o policial só exerce sua profissão em horário de serviço. Meu esposo é PM 24 horas por dia e ninguém reconhece o quão importante, sacrificante e perigoso é essa profissão e como vivemos em todo instante sempre preocupados com as nossas vidas e dos nossos filhos." Desabafa a esposa do PM, Jessica Peixoto.

Sobre o Primo

O soldado da Polícia Militar Patrick Batista Lopes, lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) São Carlos, foi encontrado morto, na madrugada desta sexta-feira, na Rodovia RJ 106, altura de Várzea das Moças, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. O corpo do agente, que tinha 27 anos, estava dentro de um Chevrolet Agile preso, abandonado às margens da estrada. De acordo com policiais, o soldado levou 15 tiros.

Referência sobre a morte do primo com notícia em Portugal: https://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/militar-portugues-no-brasil-morto-com-15-tiros

Link
Relacionadas »
Comentários »