05/11/2019 às 21h00min - Atualizada em 05/11/2019 às 21h00min

Especialista ensina como minimizar os riscos da sua empresa em 3 passos

O especialista em finanças Eliezer Marins aborda três passos para gerir adequadamente os riscos financeiros

Reprodução/MF Press Global

 Minimizar os riscos e melhorar a gestão financeira de uma empresa são grandes desafios.Gerir adequadamente os riscos de suas operações é fundamental para garantir que o seu negócio siga se desenvolvendo de forma sustentável, da maneira que todo empresário deseja e configuram um cenário ideal para os negócios. Mas como conseguir alcançar tudo isto?

Eliezer Marins, contador especialista em finanças e gestão de riscos, presidente da Marins Consultoria, avalia que é preciso, antes de mais nada, conceituar o que são os riscos no âmbito empresarial: “os riscos são efeitos internos e externos que causam instabilidade e geram incertezas nos processo de gestão de um negócio. Quando se aliam a uma gestão ineficiente, aumentam a possibilidade de prejuízos que, em muitas situações, podem se tornar irreparáveis, culminando na falência da empresa. Logo, o modo mais adequado de lidar com a questão é através de um gerenciamento que consiga detectar, avaliar e combater diretamente os riscos”, revela.



Eliezer Marins (centro) e Filhos/MF Press Global

Eliezer Marins ensina três passos que podem minimizar os riscos de seus negócios e impedir que a sua empresa vá a falência. Confira:

Passo 1- Atualize-se em relação ao seu mercado de atuação

Uma das primeiras coisas que é preciso fazer para uma melhor gestão dos riscos de suas operações é atualizar-se com relação ao seu mercado de atuação ou nicho. Em outras palavras, é fundamental que monitore o mercado em que atua, verificando a concorrência e o que mais for preciso, que pode, de alguma maneira, prejudicar os seus negócios, como é o caso da aprovação de projetos de leis que tenham relação com o seu nicho de atuação. Um exemplo, nesse sentido, são as leis que limitam o poder de atuação de determinado nicho do mercado.

Uma forma de se atualizar e ficar por dentro do essencial com relação ao seu mercado é aplicando a análise SWOT, ferramenta que permite que a sua empresa tome conhecimento de suas fraquezas e forças (análise do ambiente interno), bem como das ameaças e oportunidades (análise do ambiente externo).

Estas são informações fundamentais para quem deseja tomar conhecimento dos riscos e, assim, pensar em soluções para resolvê-los o mais rápido possível.

Passo 2 - Implante uma tecnologia de gestão que tenha um bom e sólido banco de dados

Hoje em dia a maioria das organizações já percebeu a necessidade de contar com uma tecnologia para realizar uma boa gestão, usando o poder da computação e dos bancos de dados para ganhar mais eficiência e produtividade. Possuir um denso banco de dados e investir em ferramentas de processamento útil e direcionado desta informação permite que a empresa tome conhecimento dos riscos que podem afetá-la, como por exemplo, a diminuição das vendas em dada época.

Com base neste conhecimento, ela pode implementar um plano de ação, visando a minimização dos riscos que são capazes de prejudicá-la.

Passo 3 - Adote o compliance nas operações de sua empresa

Compliance é o processo pelo qual se busca garantir que as operações de uma empresa estejam em conformidade com a lei ou legislação vigente e atos internos, como um código de ética e de conduta elaborado pela marca.

Hoje, o compliance tem sido visto como uma solução fundamental para a organização que deseja minimizar os riscos que podem comprometer o seu desempenho. Alguns dos principais riscos que podem prejudicar a empresa por problemas com o compliance são:

Não atuar conforme a lei ou sonegar impostos;
Infringir normas de preservação ao meio ambiente;
Atuar sem respeitar os direitos dos moradores da comunidade onde a empresa está instalada;
Não respeitar as normas relacionadas ao direito do trabalho e previdenciário;
Não pagar os impostos em dia.

O compliance também envolve ter um bom relacionamento com investidores, clientes e fornecedores, ou seja, toda a cadeia de relações da companhia.  

Link
Relacionadas »
Comentários »