15/07/2019 às 13h11min - Atualizada em 15/07/2019 às 13h11min

Varejo nacional deve perder fôlego e crescer 1,1%, estima a ACSP

Renato Galvão
Divulgação
O varejo brasileiro deve crescer 1,1% de acordo com a Associação Comercial de São Paulo (ACSP), na comparação entre 2019 e 2018. "É um resultado fraco e um indicativo de que a economia brasileira parou de se recuperar. Trata-se de um número bem inferior aos 2,3% de 2018 e aos 2,1% de 2017", avalia o economista da ACSP Marcel Solimeo.
 
Em maio, o varejo cresceu 1,3% na variação em 12 meses, de acordo com o IBGE. "Pela projeção da ACSP, os números do setor irão arrefecer até atingir o resultado de 1,1% em dezembro", garante Solimeo.
 
"Contudo, há tempo para que medidas sejam tomadas, como reduzir os juros e os depósitos compulsórios dos bancos, o que beneficiará muito o crédito à pessoa física, estimulando o varejo. Se a reforma da Previdência for aprovada rapidamente e os demais ajustes foram viabilizados, a confiança do consumidor e do empresariado tende a aumentar, o que por sua vez melhora a projeção para o comércio", afirma o economista.
 
Na visão dele, o varejo continua no azul em nosso país, especialmente pelos supermercados, farmácia e itens de uso pessoal, que em média são produtos vitais e mais baratos. 
Link
Relacionadas »
Comentários »