06/01/2014 às 13h21min - Atualizada em 06/01/2014 às 13h21min

#gourmet

O que têm em comum um pastel, um saco de carvão, uma bolinha de brigadeiro, um pacote de ração para cachorro e uma varanda de edifício? São todos gourmet. Ou pelo menos têm sido vendidos como tal. E a lista vai longe: tem hambúrguer, P.F., café, pipoca, brownie, vinagre, azeite, cerveja, cortes de carne, fogão…

Regiane Bonafé - O Receitando
A palavra de origem francesa, os produtos acima tentam acessar o panteão mágico da gastronomia. Gourmet, aleatória feito hashtag de rede social, virou curinga: basta acoplar ao que se quer promover, mesmo que não seja exatamente comida.

Mas afinal, o que é gourmet?

Originalmente, gourmet era um substantivo – referia-se ao “indivíduo que é bom apreciador e entendedor de boas mesas, de bons vinhos e se regala com finos acepipes e bebidas”, como está no Houaiss.

Mas virou adjetivo. Passou a qualificar não só pessoas como produtos. E foi adotado por um público sedento pela sensação de exclusividade.

“A ideia de ‘gourmet’ hoje está relacionada a boa comida, mas também a sofisticação, elitismo, algo para poucos. É muito usada para qualificar algo que não é encontrado em qualquer lugar – sem que o produto seja de fato especial”

Por fim o termo #gourmet banalizou-se. ¬¬
 
 

 

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »