02/01/2014 às 14h41min - Atualizada em 02/01/2014 às 14h41min

Gastronomia: 2014 o que vem por aí!

COMENDO NO MEIO-FIO

Estadão

Com a sanção da lei que libera a venda de comida na rua em São Paulo, a tendência é que a oferta seja ampliada. Alguns restaurantes já anunciaram projetos de lançar food trucks. Henrique Fogaça e Checho Gonzales (da pioneira feira O Mercado), além dos chefs Raphael Despirite, do Marcel, e Marcio Silva e Jorge Gonzáles, do Buzina Food Truck, são apenas alguns dos que devem ir para as ruas cozinhar.

Mas há quem se preocupe com a “invasão” da rua pelos chefs. “Temos de ajudar quem já está na rua e não roubar o espaço deles. Cada chef deveria apadrinhar um desses profissionais”, diz Jefferson Rueda, chef do Attimo. André Mifano, do Vito, é da mesma opinião: “A comida de rua é a forma máxima de demonstração cultural de um povo. Não sou cozinheiro de rua. Mas, como chef, acho que temos a obrigação de chamar a atenção para o assunto”, diz. Para ele, a aprovação da lei é uma oportunidade para melhorar o padrão do que se come na rua. “Quem realmente precisa de comida boa com preços mais baratos está na periferia. Tem que atingir a todos, não só os bairros nobres”.

Com previsão de organizar dez edições do festival de comida de rua O Mercado em 2014, Checho estima que, com apoio da prefeitura, poderia fazer até 15 eventos neste ano. “Queremos ir para o ABC, Zona Sul, à Mooca”, e completa, “não estamos pedindo dinheiro, só queremos que nos cedam espaços que são públicos”.

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »