28/06/2017 às 23h03min - Atualizada em 28/06/2017 às 23h03min

Transição capilar sem mistérios: tire suas dúvidas e assuma suas madeixas naturais

Com técnica exclusiva, Bruno Dantte trabalha a aceitação e valoriza cabelos cacheados,crespos e ondulados ajudando mulheres a transformarem suas vidas

Crédito: Divulgação/ Caio Costa

Abandonar a química nos cabelos usada por anos, como alisamentos e escovas progressivas, é um duplo desafio: o primeiro é aceitar que se é linda exatamente como naturalmente é; e o segundo é saber esperar os fios crescerem e chegarem até o ponto em que se gostaria. O bom é que para isso e para fazer seus fios naturais ficarem vistosos e arrumados como desejado você não está sozinha. O auxílio de um profissional especializado vai tornar a transição capilar um processo prazeroso e menos complicado.

É exatamente esta a especialidade Bruno Dantte, cabeleireiro que trabalha com fios naturais há 15 anos e desenvolveu uma técnica exclusiva para lidar com cabelos crespos, cachos e ondas. Ele enxerga os fios muita além da parte física. Para Bruno, trata-se de uma ferramenta de transformação:

- O que durante décadas foi chamado de cabelo ruim, hoje é motivo de orgulho, de aceitação, de estilo e de atitude. O empoderamento da mulher passa por ela ter o domínio de não ser julgada por sua estética ou por reproduzir um padrão aceito pela sociedade. A escolha de como usar seu cabelo está em suas mãos e não em agradar um padrão de um emprego, de convivo social, baseado em opinião alheia, ou na opinião de um cabeleireiro que só sabe alisar; está na vontade dela própria.

Bruno Dantte é contrário à padronização estética imposta e desde que começou a trabalhar em salão não se sentia confortável com o padrão de fazer escova nas clientes:

- Sempre gostei de cabelos naturais, sempre achei a padronização da estética como algo muito ruim e falar pra uma mulher que o cabelo que é natural dela não se encaixa em um padrão de beleza chega a ser constrangedor. Então, entrar neste universo tem a ver com isso, tem a ver com respeitar a particularidade de cada um. Somos um país com uma beleza plural, então devemos por obrigação respeitar a nossa diversidade e é uma prazer incrível ver a felicidade que a pessoa fica em se sentir linda com o cabelo que é dela. Trás confiança, eleva a estima. A satisfação da mulher feliz com seu cabelo natural supera e muito a da mulher alisada ou escovada.

O desafio do trabalho de Bruno Dantte é que cada cabelo é diferente. Cada pessoa tem uma quantidade de fios, um formato, um volume, uma definição, uma história.

- O salão possuiu uma tabela com tipos de cachos, ondas e crespos, que seriam os tipos já existentes; mas cada cabelo é único e tem a forma de você agir com ele. Tem um tipo de produto certo, uma finalização certa, um hábito de um jeito, camadas, cortes. Vejo o cabelo da cliente, a ondulação que ele tem; entendo o cabelo dela, a textura, e vou fazer o corte que ela quer de acordo com a textura que ela tem.

Que tal encarar este desafio? Confira dicas do profissional, que é sócio do salão Bruno Dantte Conceito, e também respostas de algumas dúvidas pertinentes para quem quer se ver naturalmente linda no espelho:

Primeiro, entenda o mal que os alisamentos e escovas progressivas fazem aos fios

- Todo cabelo natural tem uma flexibilidade, uma maleabilidade e os alisamentos para que fiquem esticados anulam isso, colocando a fibra em forma reta. Quando esses fios são dobrados começam a quebrar. Todo alisamento com o tempo proporciona uma perda de massa capilar muito grande. É normal pessoas que alisam o cabelo há muito tempo ou fazem chapinha com frequência notarem que estão com cada vez menos cabelos. Isso também é sentido no couro cabeludo, que deixa de ser higienizado da forma correta , já que os alisamentos mudam a necessidade do fio e a pessoa passa a pensar somente em cuidar dos fios e o couro e deixado de lado. Há casos de bulbo capilares se fechando, ficando fracos pro desenvolvimentos dos fios e de outras complicações no couro cabeludo.

Começar a transição capilar

- Primeiro de tudo e parar com a química. Segundo, pesquisar e aprender a fazer o seu cabelo de forma natural, entender os tipos de produtos que são melhores e as técnicas que melhor funcionam. Ainda é difícil, mas a orientação de um profissional que já saiba lidar com cabelo natural também ajuda muito!

Cortar todo o cabelo com química ou ir aos poucos?

- Tudo depende do tipo de cacho e de química usada e de quanto tempo foi feita. Cada cabelo tem um tempo de crescimento e depende do tempo que a pessoa vai tirar a química. Se cortar logo toda a química o cabelo cresce mais rápido. Se for cortando aos poucos o crescimento é bem mais lento.

Não há química que faça mágica para seus fios crescerem mais rápido

- A química por si só retarda o crescimento dos fios e prejudica o couro cabeludo. Fios naturais são mais saudáveis e ajudam com a funcionalidade do couro cabeludo, favorecendo o crescimento. Há produtos que auxiliam no crescimento e devem ser recomendados por um profissional que conheça o tipo de couro cabeludo da cliente. Química em nenhum caso, mesmo fraca é desfavorável para o crescimento.

Opte por produtos low poo e low poo

- Na minha lista, mais do que marcas, estão os produtos que estão dentro da filosofia/técnica Low/no-poo: livres de sulfatos nos higienizadores e condicionadores, máscaras e finalizadores livres de óleos insolúveis como petrolatos, parafina líquida, óleos mineiras e silicones. Dentro disso é só escolher a marca que melhor atende e ser feliz!

Dá para variar! Cabelo natural não é ficar presa a um só tipo de look e uma escova simples de vez em quando não faz mal a ninguém

Mulheres gostam de variar o cabelo. Todo cuidado nessa hora é importante, uma escova simples às vezes não tem problema, a questão é que salões usam produtos para "facilitar" essas escovas e isso muitas vezes deforma a estrutura natural. Mas uma escova de vez enquanto não tem problema algum.

Instagram: @brunodantte

 

Link
Relacionadas »
Comentários »