16/07/2015 às 14h33min - Atualizada em 16/07/2015 às 14h33min

Lula e Dilma são denunciados por empresário na Procuradoria Geral da República

Empresário que denunciou Lula e Dilma diz que Militares deveriam 'intervir já' e fechar o Congresso

FolhaPress

06/07/2015   

 

Empresário que denunciou Lula e Dilma diz que Militares deveriam 'intervir já' e fechar o Congresso

O empresário, Auro Auro Gorentzvaig, que denunciou mutretas bilionárias envolvendo a Odebrecht, Brasken, Lula, Dilma, Gabrielli, Paulo Roberto Costa e uma cambada de salafrários, foi ao circo da CPI no Congresso e desceu a lenha, como já tinha feito em vídeo publicado pela Band (reveja abaixo).

Petistas, Pemedebistas e outros caras de pau pareciam galinhas escandalizando após as declarações do empresário.

Auro Gorentzvaig 'provocou revolta' e bate-boca com os deputados da CPI da Petrobras na quinta-feira (2) ao defender a intervenção militar e sugerir o fechamento do Congresso Nacional.

Auro havia sido questionado pelo relator Luiz Sérgio (PT-RJ) sobre declarações que já havia dado nesse sentido e as confirmou.

"Eu acho que realmente do jeito que as coisas estão é caso de uma intervenção militar imediata e com pedido de eleições o mais rápido possível", afirmou o empresário.

Depois da declaração, um parlamentar perguntou se ele era favorável também ao fechamento do Congresso.

Ele respondeu: "Não sei se fechar o Congresso, eu não me referi ao Congresso Nacional, mas quem sabe? Do jeito que as coisas estão acontecendo, que a gente está assistindo, talvez seja o caso, eu não sei".

Neste momento, os parlamentares começaram a bater boca entre si e com o depoente. Instalada a confusão, o presidente da CPI, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), pediu "respeito" ao empresário.

Outros deputados afirmaram que os petistas queriam desvirtuar o depoimento. Após alguns minutos de confusão, os trabalhos foram retomados.

Em seu depoimento, Auro afirmou que sua petroquímica, a Triunfo, foi "expropriada" pela Petrobras, que os obrigou a sair da empresa. Ele acusa o ex-presidente Lula de ter agido para isso com o objetivo de favorecer a Odebrecht, investigada na Operação Lava Jato. (Com informações de Aguirre Talento Folha de São Paulo)

 

 

 

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »