02/06/2015 às 10h17min - Atualizada em 02/06/2015 às 10h17min

Vanessa Oliveira

Produtora, apaixonada pela arte, sem deixar de lado o todo que reflete à própria arte

Thiago Santos

 Quem é o ser humano Vanessa Oliveira?

 Eu acredito que me descubro e me refaço todos os dias, apenas sei do que gosto e sei o que não me agrada. Busco sempre me manter fiel a minha persona que considero natural, cativo grande curiosidade pelo mundo e por tudo que existe nele, então isso me motiva a sempre estar em movimento, mas isso não exclui o meu repouso e a minha contemplação. Em suma, estou me conhecendo ao passo que conheço o que me rodeia, e nessa caminhada sempre deixo e levo algo comigo, assim me formando e buscando sempre ajudar a todos que passarem por mim.

                            

 Quando e como descobriu sua paixão pela arte da comunicação

 Minha historia com a arte é coisa antiga, desde os meus dois anos, meu pai dizia que eu gostava de cantar por cima das gravações e programas de televisão, mas com o passar do tempo, nossos gostos se afastaram drasticamente, e acabei deixando a música em repouso, até que em meus dezessete anos, ela voltou com uma força maior que eu. Gosto de escrever desde os quinze anos, contos, livros, publicações online, poesias, eu gosto de “vomitar ideias” como preciso respirar. Não existe controle. Atualmente, estou na faculdade de produção multimídia, onde me reforço ainda mais na intenção de ir para o caminho de pós-produção.

 

 

 

 

 Primeiro dia de aula! Conseguiu de alguma forma enxergar quais conquistas objetivaria no futuro?

 Eu estava focada no design e como conseguir uma nova profissão com isso, mas dentro do curso, conhecendo os programas, os estilos, as aulas que mais me chamaram a atenção foram “Cultura Brasileira” e atualmente “Fotografia”, ambas ministradas pelo professor Sandro Cajé e as aulas de novas mídias com o professor Alex Heilmar, são aulas que dão sentido ao que faço e ao rumo que quero tomar na vida, em suma, são essas disciplinas que estão me guiando ao caminho que quero seguir depois dessa etapa. O design e tudo o que engloba novas mídias é muito mais do que saber usar um bom programa, é algo que você compreende vivendo e se aprofundando sem medo, atualmente me imagino trabalhando como produtora de arte e na pós-produção de materiais audiovisuais.

 

 Produtora executiva?

 Uma loucura, não? Eu sou uma produtora executiva curiosa, eu realmente só consigo me considerar nesse titulo por que o mesmo me foi dado, e me orgulho muito dele. Comecei nesse rumo apoiando os trabalhos do meu amigo, Luan Cardoso, ele é a mente criadora da “Quixó Produções”, e depois de alguns encontros onde ele ministrava um curso de cinema, no Parque da Juventude, fui convidada para apoiar na produção da gravação de uma série de curtas no que viria a ser futuramente, o média-metragem “Críticos Momentos”.

 

 

 

 Qual foi à sensação diante a genial obra “Críticos Momentos”?

 Eu me diverti muito, cada gravação era uma sensação nova. Pessoas muito legais, atores maravilhosos, é a melhor oportunidade que você pode encontrar, ter a chance de aprender novas coisas fazendo, além de ver o resultado final, foi genial.

 

 E a sensação por você vivida na fantástica obra “Identidades”

 Identidades foi um trabalho árduo, mas muito compensador, tive dois dias intensos de gravação, mas me senti satisfeita com o meu desempenho, consegui conhecer pessoas novas, trocas idéias e informações e novamente, ter a experiência de saber mais fazendo, é enriquecedor você fazer parte de um grupo tão talentoso e esforçado, pois te inspira a ser sempre melhor.

 

 

 

 

 Sua graça também escreve?

 Eu posso afirmar que, a pessoa que sou hoje deve e muito a escrita. Iniciei meus escritos com quinze anos, curiosamente após ver um filme no cinema e cheguei em casa sentindo que eu poderia escrever o mundo em dez dias, foi quase, finalizei quinhentas páginas do meu primeiro livro em três meses, eu estava frenética e vivendo aquela realidade de uma forma tão intensa, que minhas memórias sobre isso e os eventos do livro não se parecem criações, são realidades. Nenhum livro meu foi lançado ainda, também nunca levei para nenhuma editora, mas mantenho alguns textos online por meio de blogs. Escrever me libertou de uma fase muito complexa da minha vida e poder me desfazer em palavras me satisfaz por completo.

 

 E também canta?

 Após a loucura que foi escrever fervorosamente durante dois anos, encontrei-me na música de uma maneira tão intensa quanto. Comecei a compor e a cantar essas composições, no começo elas não me agradavam tanto e nem mesmo minha voz me orgulhava a ponto de cantar entre amigos e conhecidos, por isso mantive isso de certa forma em segredo por alguns anos, mas agora isso se tornou um dos meus maiores incentivos e a cada dia mais, estou próxima de lançar material inédito.

 

 

 

 

 Quais palavras você diria em forma de agradecimento por poder viver e construir bons momentos neste precioso mundo da arte

 Não existam palavras que possam descrever a satisfação de descobrir e seguir o caminho te completa. Você não faz o que faz por objetivos como dinheiro, status social, agradar amigos, familiares, desconhecidos ou a sociedade, você apenas vive o momento e colhe os frutos daquilo depois. Claro que essas falas podem parecer um tanto que utópicas já que todos carecem de dinheiro e outros atributos, mas na arte você se abre de forma tão intensa que todo e qualquer objetivo se torna conseqüência.

 

 Para finalizar nos fale dos seus projetos atuais e futuro!

 Atualmente estou trabalhando num projeto com um amigo muito legal, estamos focando no desenvolvimento artístico em diversas áreas como eventos, música e produção audiovisual, além disso, estou iniciando um trabalho sonoro no formato de um EP, que se trata de um disco de músicas com menor duração e prossigo criando conteúdo para a internet nos seguintes links: 

https://soundcloud.com/thetruevirgo

http://dissecareme.tumblr.com/

http://virgomakesart.tumblr.com/

 

 

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »