01/06/2015 às 12h19min - Atualizada em 01/06/2015 às 12h19min

Clara Szajubok

Atriz, completamente dedicada pela arte maior, amor, pelo que faz

Thiago Santos

 Quem é o ser humano Clara Szajubok?

 É um ser humano, com suas falhas, suas coisas certas, muito emotiva, sincera, amiga, que aprendeu a se gostar e a se respeitar!!!

 

 

 Quando aconteceu aquele fantástico momento em que nasceu o amor pela arte da interpretação?

 Foi depois que me aposentei. Passei por um período muito difícil, muito sofrido, com o falecimento da minha adorada mãe, e várias outras coisas ao mesmo tempo. Depois de um ano, por brincadeira, me convidaram para participar de uma apresentação num grupo de senhoras que eu frequentava, e disso me despertou a vontade de aprender a atuar mais de verdade.

 

 

 E as emoções sentidas quando pisou pela primeira vez no palco?

 Indescritíveis. O “bichinho do teatro me picou”! Foi divertido. Foi sério, foi emocionante, foi tudo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 Quais palavras diria nesse momento para o seu primeiro personagem?

 Foi muito divertido... uma galinha nordestina... numa peça chamada A Vaquinha Lelé.

 

 

 

 

 

 

 

 

 Entre os diversos papeis já interpretados houve um entre  eles que influenciou  no todo de sua vida?

 Certamente! Foi interpretar a Assunta (uma das...) na peça Assunta do 21.

 

 

 

 

 

 

 

 

 Uma peça com cerca de 200 atores no palco?

 Sim, um musical maravilhoso: José e seu manto technicolor.

 

 

 

 

 

 

 

 

 E entre as diversas peças houve uma entre elas que influenciou no todo de sua vida?

 Mais uma: a mãe de Gui, um menino com problemas, na peça Assim como o Vento. Inesquecível!

 

 

 

 

 

 

 

 

 Para finalizar nos fale dos seus projetos atuais e futuro!

 No momento participo dos ensaios para duas peças: Um bonde chamado Desejo, na Escola de Atores Edu Rodrigues, e outra: Bodas de Sangue, no grupo PervertArt.   E mais algumas coisas...

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »