10/05/2015 às 20h25min - Atualizada em 10/05/2015 às 20h25min

Estou grávida! E agora?

Vou passar todas as aventuras, medos, dúvidas, curiosidades e dicas de novo sentimento

Deborah Albuquerque
Deborah Albuquerque - Gazeta

Oi meninas !
Hoje venho anunciar com muito carinho minha 1ª gravidez.
Descobri com cinco semanas como mágica .. Estava dirigindo de volta para minha casa, quando de repente abaixei o vidro do carro e me senti muito feminina e completa com o vento batendo nos cabelos, quando pensei no atraso da minha menstruação. Meu marido seguia meu carro logo atrás, liguei para ele e pedi que fosse  a uma farmácia e comprasse um teste de gravidez.
Já em casa, fiz dois testes de farmácia e ambos deram "dois pauzinhos", que significa grávida!
No início foi um susto enorme; uma mistura de medo e alegria.

Mandei mensagem para o WhatsApp do meu pai e liguei para minha mãe.
Foi no colo de minha mãe que chorei e me agarrei a ela com toda força, pensando por onde sairia meu bebê. Me senti consolada, forte e pronta para enfrentar essa nova jornada com ela ao meu lado.
Sei que minha mãe estará em cada passo ao meu lado (como já está), pois é muito importante esse tipo de amor por perto. Ela está o tempo todo comigo e meu marido, e acompanha cada semana e cada momento dessa nova fase .
Praticamente todas minhas experiências que vocês poderão ler aqui, foram acompanhadas pelos dois, marido e mãe.
Meu marido também ficou tão realizado e feliz com a concepção de seu primeiro bebê, que ficou gravido junto comigo; sentindo sintomas e até ganhando uns quilinhos. Até os exames de sangue ele fez. Um amor tão companheiro que a cada dia me apego mais e fico agradecida por ser Ele! Não podia ser melhor!

Liguei para meu GO e marquei consulta para dois dias depois, quando pude confirmar a existência de meu bebê através do ultra-som transvaginal.  Consegui ver a imagem da pequena vida que crescia em meu ventre.
Logo após veio a parte mais difícil, a conversa com o GO, que alerta sobre os riscos de aborto espontâneo no primeiro trimestre; fase em que o embrião está se formando. O médico me aconselhou a não revelar a gravidez antes de 12 semanas, pois a maioria dos abortos espontâneos ocorrem nessa fase crítica.
Como uma boa marinheira de primeira viajem, medrosa, parei de fazer atividades físicas, pintar cabelo, usar batom (segundo o GO contém chumbo, achei muito exagero) e procurei não me expor a nenhuma situação de estresse, já que como jornalista política eu vivia em ambientes conturbados.
Hoje estou completando aproximadamente 10 semanas, ainda no primeiro e temido trimestre estou mais segura e sinto minha filha mais forte a cada dia.
Na sexta semana eu li muitos blogs e matérias sobre gestação, pois estava curiosa e afoita para saber dicas e conhecer experiências de outras mamães.
Aprendi muito, como por exemplo; os enjôos matinais são melhor controlados quando ingerimos duas bolachas de água e sal minutos antes de levantar da cama.
Também sofri muito com a insônia, que no meu caso aumentou muito no início da gravidez (na sexta e sétima semana) e descobri que não poderia tomar remédios para ajudar a conter a ansiedade, que é enorme, então meu marido começou a fazer chá de camomila antes de eu ir dormir e quando a insônia era quase insuportável , tomava Valeriane (pergunte sempre ao seu GO) com autorização do meu GO e ajuda do meu marido que também é médico.
Sempre fui loira platinada, com os cabelos muito claros e isso foi um drama para mim, pois durante o primeiro trimestre, não se deve fazer uso de nenhuma química no couro cabeludo. Descobri que o uso de tonalizantes sem amônia pode ser feito (com autorização de seu GO) após o primeiro trimestre, quando o feto está em formação.
Luzes que não encostam na raiz também podem ser feitas após o terceiro mês; eu mesma já marquei meu salão com Itamar Senna, meu Personal Hair, para me embelezar assim que eu sair do período de risco.
Para as mamães que como eu amam a comida japonesa , a notícia não é das melhores, não é aconselhável comer peixe cru, mesmo sentindo um desejo enorme ( eu sinto ) , pois corremos risco de contrair doenças como toxoplasmose e outras infecções alimentares.
Uma das maiores curiosidades das futuras mamães e até dos futuros papais, é saber o sexo do bebê ; eu fiquei muito curiosa desde que descobri a gravidez, pois já queria comprar as roupinhas e planejar o quartinho .
Existem alguns exames que tornam possível a descoberta do sexo de seu neném a partir da 8 semana de gestação; resolvi fazer a  Sexagem Fetal.
Um exame de sangue que indico para as mais ansiosas, pois o exame tem 99,9 de precisão , porém o preço pode ser salgado, variando de 300 à 500 reais em laboratórios .

Eu fiz no laboratório Delboni e deu uma pequena confusão na entrega do exame , gerando stress, porém recebi a notícia com 9 semanas de que eu teria uma linda princesinha .
No exame pode sim ocorrer erro, com maior chance se der resultado feminino, pois o exame busca o cromossomo Y ( masculino ) no sangue da mãe, já que o cromossomo masculino pode não ter caído na corrente sanguínea da mãe .
É aconselhável que a coleta seja feita após a 8 semana e quando mais tempo de gestação, mais seguro será o resultado.
No meu caso, apesar de estar muito feliz com a presença de Bella (minha filha), ainda vou esperar para confirmar através do ultra-som na 14 semana, pois no meu caso, o laboratório havia perdido meu exame.
Quanto às viagens de avião , devem ser evitadas durante o primeiro trimestre, mas quem me conhece sabe o tamanho da minha ansiedade...
Meu marido e eu estamos completando 1º ano de casados, então ,meu amado resolveu me surpreender com uma viagem para França (Paris) no dia 13 de Junho. Encontraremos minha mamãe que já estará na capital francesa nessa época, data em que já estarei com 14 semanas.
Meu GO e meu maridão médico me aliviaram da tensão desses dias de enjoo e tonturas me avisando que a partir de 12 semanas, os sintomas estarão mais amenos e que o segundo trimestre é o período em que nós ,futuras mamães, nos sentimos melhor na gestação.
Hoje quero desejar um feliz e lindo dia das mães para todas nós, mamães de primeira ou "décima" viagem, pois nós sabemos dos prazeres , amores e dificuldades da gravidez .
Sentir medo é normal. Se apegar demais no maridão é normal. Se sentir feia é normal (mesmo não estando, pois ficamos lindas  grávidas). Chorar no colo da mãe é normal. Estar a flor da pele é normal.
Comer de mais um dia e de menos no outro é normal. E mais normal ainda é amar e querer gritar para o mundo todo.. ESTOU GRÁVIDA e amo muito meu bebê .
Deixe seu comentário e sua experiência para que todas nós possamos conversar e nos ajudar nessa aventura tão maravilhosa que é ser mamãe ! Espero que gostem das dicas e deixem as suas opiniões também nesse espaço reservado só para vocês .
Nossa história começa agora, aguardem mais dicas de exames, sintomas, decoração de quarto, enxoval e muito mais aqui no Bella Mãe !
Parabéns e FELIZ DIA DAS MÃES !!!!!!!!!!!!!

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »