29/06/2015 às 10h24min - Atualizada em 29/06/2015 às 10h24min

VLT impulsiona investimentos de empresas fornecedoras de soluções em mobilidade

Unidade francesa da multinacional Alstom instalada em Taubaté (SP) fabricará 27 dos 32 vagões do VLT carioca. Direção está otimista com novas possibilidades de investimentos dos municípios no setor

Considerada como um dos atuais gargalos das cidades brasileiras, a mobilidade urbana está passando por transformações significativas em alguns municípios. Isso porque estes já possuem projetos urbanos sustentáveis, integrados à construção de cidades inteligentes. Uma das iniciativas do poder público, com participação de empresas privadas, é a construção de Veículos Leves Sobre Trilhos (VLTs), que visam facilitar a locomoção de munícipes e melhorar a fluidez do trânsito nas vias públicas. 

Responsável pela fabricação das composições do VLT do Rio de Janeiro, a francesa Alstom continuará a produção dos trens na unidade recém-inaugurada da empresa, em Taubaté, no interior de São Paulo. A primeira composição, fabricada na França, foi finalizada mas ainda não chegou ao Brasil. Outras quatro deverão ser produzidas no país europeu para cumprir uma determinação no contrato. Após isso, as 27 composições restantes começarão a ser montadas aqui no País. As equipes da unidade nacional estão recebendo treinamentos para que possam produzir a maior parte dos trens do projeto.

O Diretor de Desenvolvimento de Negócios da multinacional, Cristiano Saito, explica que o sistema terá sua primeira etapa entregue a tempo para os Jogos Olímpicos de 2016 e irá colaborar efetivamente para mudanças na cidade do Rio. “Esse projeto é um exemplo claro do conceito de integração que deve ser promovido para o fortalecimento da mobilidade inteligente. O projeto completo do Rio irá interligar o sistema de VLT a aeroportos, rodovias e ciclovias, levando a população aos principais pontos de circulação da cidade e potencializando a ligação entre os modais”. Todo o conceito será apresentado na primeira edição do Connected Smart Cities, evento sobre soluções para cidades inteligentes, que acontece em agosto na capital paulista.

As obras para a implantação do VLT Carioca, parte do programa Porto Maravilha, começaram em novembro passado e possuem orçamento de R$ 1,15 milhão. O trem terá capacidade para transportar até 420 pessoas, sendo que cada composição contará com sete vagões e velocidade média de 17 quilômetros por hora. “A Alstom contribui nesse projeto com o fornecimento de um sistema de VLT sem catenárias, composto por 32 composições Citadis, além de sistemas de fornecimento de energia, sinalização e telecomunicações”, enfatiza o diretor. 

Com relação a nova unidade da empresa, Saito ressalta os benefícios para a mobilidade nacional e internacional que a nova unidade trará. “A nova linha de produção atenderá todo o mercado latino americano. As expectativas são muito positivas tendo em vista que esse é um mercado em crescimento e não apenas uma sazonalidade. Mesmo com o cenário atual no país, a chegada da nova fábrica pode impulsionar novos projetos de mobilidade”. 

Cidade Inteligente - Saito faz questão de explicar que o VLT Carioca integra o hall de projetos de mobilidade inteligente da Alstom, que objetiva a utilização de sistemas que potencializem a conexão entre os diferentes meios de transporte, além da integração das cidades para auxiliar na melhoria da qualidade de vida, diminuir o tempo gasto em trânsito e os impactos ambientais. 

“Além disso, levando em consideração as mudanças das condições climáticas consideramos importante pensar em sistemas que ofereçam baixa emissão de C02 e um ambiente mais limpo e saudável para os moradores das cidades, que não deteriorem os patrimônios ambientais, como árvores e parques. A Alstom procura trabalhar em todos esses requisitos de modo a propor mudanças e colaborar para um transporte mais inteligente em todos os países em que atua”, pontua.

O diretor da Alstom participará do painel sobre “Mobilidade” na primeira edição do Connected Smart Cities, de 03 a 05 de agosto, em São Paulo (SP). Mais informações basta acessar http://www.connectedsmartcities.com.br/ 

Sobre o Connected Smart Cities  - http://www.connectedsmartcities.com.br/ 

Em sua primeira edição, o Connected Smart Cities irá reunir empresas, entidades e governos para promover a discussão, a troca de informações e a difusão de ideias para que as cidades brasileiras possam tornar-se mais inteligentes, conectadas e subam um degrau na escala de desenvolvimento na próxima década, aproximando-se dos índices das cidades inteligentes modelos do mundo. Paralelamente ao Fórum de discussões e à area expositora, será entregue o Prêmio Connected Smart Cities e divulgado o inédito Ranking Connected Smart Cities das cidades com maiores potenciais de desenvolvimento. O evento, organizado pela Sator, acontecerá de 03 a 05 de agosto, no Centro de Eventos Pro Magno, em São Paulo, e tem como aliados estratégicos a Demarest, Urban Systems, o Centro de Tecnologia de Edificações (CTE) e Neurônio - Ativação de Negócios e Causas, além do apoio de mais de 30 organizações de diversos setores atuantes nos segmentos do evento.

Sobre a Sator
A Sator nasceu em 2005 como uma empresa de produção de eventos, passou a oferecer serviços de comercialização e comunicação para os eventos que organizava e, mais recentemente, descobriu-se como uma organização desenvolvedora de plataformas de negócios, que consiste em identificar, planejar e desenvolver oportunidades por meio de encontros presenciais como seminários, feiras, rodadas de negócios, mídia online e impressa. A empresa conta com uma ampla experiência na organização de eventos como a Airport Infra Expo, Sustainable Brands, Unomarketing, Ciclo Era Digital, dentre outros.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »