03/08/2017 às 10h06min - Atualizada em 07/08/2017 às 13h49min

Empresa de tecnologia lança sistema de botão de pânico sem fio

 

Reconhecida por seu trabalho de criação de sistemas de chamada sem fio para residenciais para 3ª idade, casas de repouso e também restaurantes e bares, a AGM Automação Ltda. que lançou a 1ª família de produtos Psiu Garçom em 2008lança agora a linha de chamadas sem fio para segurança, voltada, principalmente, para shoppings e centros comerciais. O sistema, inédito no Brasil, funciona através de um botão de pânico instalado nas lojas e boxes dos centros comerciais e que quando acionado alerta a central de segurança que através do rádio comunica ao segurança da área para a verificação da causa da chamada.

Segundo José Rubens de Almeida, diretor da AGM, a ideia de criar um sistema de chamada de segurança surgiu através da sugestão de um cliente: “certa vez fui questionado por um empresário se não existia um modo de os funcionários das lojas (a maioria meninas) chamarem a segurança da galeria diante de uma situação de risco, mas sem despertar a atenção de quem estivesse em volta. Então pensamos e criamos o sistema Psiu Seg onde instalamos um botão de pânico em um lugar escondido no balcão, no caixa da loja ou no bolso da própria funcionária e que quando acionado avisa à central de segurança através de um painel onde será exibido o número da loja, que este local precisa de uma atenção especial”, explica. O sistema tem botões de pânico para serem acionados com a mão e com o pé.

O Psiu Seg, que é totalmente sem fio, funciona através de sinais emitidos via rádio e quando acionado, além de enviar o número da loja que está solicitando ajuda para o painel da central de segurança, um sinal sonoro e luminoso de um giroflex também chama a atenção do operador da mesa para que a chamada seja atendida rapidamente. “Depois de acionado o botão do pânico e recebida a chamada na central, o responsável pelo monitoramento comunica o segurança da área para que cheque o que está ocorrendo. A chamada apenas é encerrada quando o segurança da área finaliza o atendimento através do segundo botão encontrado no mesmo equipamento que fez o chamado”, complementa Almeida.

Outro destaque do Psiu Seg é o sistema de emergência para incêndios que é composto por botão de pânico para incêndio e sensor de fumaça e gás combustível. O funcionamento é igual ao do botão de pânico das lojas, quando acionados enviam notificações ao painel da central de segurança que deve desativar o chamado quando este for atendido. No caso do sensor, por ficar no teto, ele é desarmado sozinho após 18 segundos, mas percebendo fumaça ou gás combustível novamente, ele envia novo chamado à central.

Também faz parte do sistema Psiu Seg um botão de pânico com correntinha, que pode ser instalado em banheiros para portadores de necessidades especiais. A correntinha permite mobilidade ao botão de chamada.

Além de auxiliar na segurança dos estabelecimentos, o Psiu Seg também gera relatórios de atendimento através do software Psiu Tempo. Esses relatórios contém as informações de quantidade de chamadas por loja/local e o tempo de atendimento. Depois de contratado, o Psiu Seg também oferece, através de sua equipe, um treinamento para quem vai operar o sistema.

 

A família Psiu

Lançado em 2008 o Psiu Garçom começou como solução para ‘organização de fila’ em restaurantes e bares, ou seja, disponibilizou ao mercado um sistema de chamada sem fio em que o cliente aperta um botão, o número de sua mesa aparece em um painel eletrônico e o garçom vai até ele para atendê-lo.

Depois disso, produtos para outros segmentos foram criados, entre eles o Psiu Clínica, sistema de chamadas utilizado em residenciais para idosos, clínicas médicas, casas de repouso, hospitais, entre outros da área da saúde. O Psiu Log utilizado na intralogística da indústria para chamar a reposição de matéria prima, manutenção e outras equipes. O Psiu Fit em academias para que os alunos chamem seus instrutores e o Psiu Carga para chamar os motoristas de caminhão parados no estacionamento das empresas. 

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »